A Paróquia

“Neste ano jubilar de 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida no Rio Paraíba, a Catedral Metropolitana de Montes Claros, estará realizando dos dias 3 a 12 de outubro, a 67a Novena em Honra a Nossa Senhora Aparecida.
Com o tema “Eis aí a tua Mãe”, convidamos você e a sua família para participarem conosco de fortes momentos de fé, devoção e homenagens à Padroeira do Brasil e da Catedral.
Do dia 03 ao dia 11; haverá repicar dos sinos às 7 horas da manhã; Momento Mariano com consagração à Nossa Senhora ao meio dia; hora da misericórdia às 15 horas; e às 19 horas Novena e Celebração da Santa Missa com a presença de vários bispos e padres.
No dia 7 (sábado) será o IV Vem Brincar na Praça com a Catedral, festa beneficente para 6.000 crianças carentes.
E no dia 12 de outubro, o dia da nossa Padroeira será um dia todo especial!
Teremos às 7 horas da manhã a Missa Solene presidida pelo arcebispo coadjutor Dom João Justino; às 10 horas a 4a carreata de Nossa Senhora Aparecida saindo da Igreja São José com destino à Catedral, onde acontecerá a tradicional benção dos veículos; ao meio dia momento Mariano com consagração à Nossa Senhora; 18 horas solene procissão com a réplica da imagem de Nossa Senhora Aparecida pelas ruas centrais de Montes Claros; e às 19:30 horas, a belíssima Missa Solene de Encerramento, presidida pelo arcebispo Dom José Alberto Moura.
E como já se tornou tradição, todos os dias haverá as barraquinhas com comidas típicas e shows de artistas da terra na Praça da Catedral.
Venha participar conosco, para juntos fazermos esta grande festa a nossa Mãe Aparecida!

Doe um brinquedo a uma criança carente.

Sabendo que o dia 12 de outubro é dedicado a Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil e da Catedral Metropolitana de Montes Claros, e também a data comemorativa ao “dia das crianças”, Padres e leigos da Igreja Mãe da nossa Arquidiocese se uniram para realizar, dentro da programação da festa da Padroeira, um dia especial para as crianças carentes.

Assim nasceu, em 2014 o evento “Vem Brincar na Praça com a Catedral”. Neste 2017, ano jubilar Mariano, em que celebramos os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida nas águas do Rio Paraíba, a Catedral pretende, pelo quarto ano consecutivo, homenagear Aquela que nos deu o nosso Salvador, presenteando 6.000 crianças carentes com um dia todos especial, repleto de brincadeiras e diversões, que ficará marcado para sempre em seus corações.

Diante dos desafios lançados, iniciamos ao findar o mês de agosto, a Campanha: FAÇA UMA CRIANÇA FELIZ! DOE UM BRINQUEDO A UMA CRIANÇA CARTENTE. O objetivo desta Campanha é arrecadar 6.000 brinquedos novos para meninos e meninas, que serão entregues às crianças carentes no dia do evento. Às pessoas interessadas em ajudar poderão entregar as suas doações na Catedral, no Santuário do Bom Jesus, na Igreja São José, no Centro Paroquial João Paulo II, ou nos postos autorizados.

Desde já, o nosso muito obrigado!

Com o intuito de fomentar a devoção mariana nos fiéis e, assim, contribuir para uma maior vivência dos valores cristãos na sociedade atual, a  Paróquia Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida está com inscrições abertas para o 1º Congresso Mariano, que acontece nos dias 12 e 13 de agosto, no Centro Paroquial João Paulo II.

O caminho da reflexão já foi dado por Maria no Evangelho de Lucas: “Todas as gerações me proclamarão bem-aventurada” (Lc, 1,48), expressão que é o coração do evento. O congresso, num clima de oração e fé, visa então descobrir como colocar em prática a indicação da Mãe de Jesus. “O intuito de realizar este congresso é uma proposta do nosso pároco, Frei Valdo, neste ano tão especial, em que se comemora o Jubileu de 300 anos de Nossa Senhora Aparecida, que teve sua imagem encontrada nas águas no rio Paraíba do Sul. Ela, que é também a Padroeira da Catedral de Montes Claros, irá possibilitar que este Congresso seja um rico momento para as pessoas vivam o tempo da graça neste Ano Nacional Mariano”, descreve Adriana Brant, uma das organizadoras do evento.

Em relação à devoção mariana em Montes Claros, Adriana destaca uma referência forte na igreja dedicada à Santa, a Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, que é também, padroeira do Brasil. “A nossa Paróquia, em especial, vive uma espiritualidade toda mariana, a começar pelo nosso pároco, e demais sacerdotes, que vivem intensamente esse carisma mariano. Maria tem essa ‘chama’ de mãe, que acolhe e que vem pra unir as pessoas. Pessoas que se colocam em testemunhos e pedem oração de proteção para si e para familiares”, destaca.

O congresso se mostra importante ainda, pelo fato de, o mesmo, ser a conclusão da formação da quinta turma de Consagração a Jesus pelas mãos de Maria promovida pela Paróquia Catedral. “Como o Ano Mariano é todo jubilar de fé e as celebrações voltadas para Nossa Senhora Aparecida, nós escolhemos a data do congresso para presenteamos Nossa Senhora, neste mês das vocações, com novos consagrados. Consagração esta que, inspirada por Deus ao São Luís Maria Grignion de Montfort, convida as pessoas a vivê-la como uma escola de santidade de forma intensa, ao se entregar a Maria. Ela, como a boa mãe, educadora, formadora, é que nos ensina a vivermos melhor a nossa fé e o nosso batismo”, ressalta.

As inscrições podem ser feitas na secretaria paroquial da Catedral. Outras informações pelo telefone: (38) 3221-5028

Programação

12/08 (Sábado)

14h – Acolhida e Oração

14h30 – Palestra: “Todas as gerações me proclamarão bem-aventurada” (Lc 1,48) – Padre Wagner Dias

15h30 – Palestra e Oração: “Comunhão de vida com Maria” – Érika Vilela (Comunidade Filhos de Maria)

17h Santa Missa – Consagração a Jesus pelas Mãos de Maria – Frei Ari Piedade

19h – Adoração Eucarística

13/08 (Domingo)

7h – Santa Missa – Frei Valdo

8h30 – Acolhida e Oração

9h – Aparições de Nossa Senhora – Gregório Ventura (Comunidade Esdras)

10h – A Santíssima Trindade e Maria – Pedro Barros (Comunidade Missão: Eu prefiro o Paraíso)

11h – Partilha e testemunhos

Os 69 anos do padre Valdomiro Soares Machado (frei Valdo), completados nesta sexta-feira (4), foram comemorados ao lado da comunidade, durante uma Santa Missa, das 7h, na Igreja Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, da qual ele é pároco.

Visivelmente emocionado pela graça de mais um ano de vida, frei Valdo agradeceu a presença dos fieis que, para ele, também fazem parte de sua família: “Quando nos tornamos pastores de um rebanho (padre), nos tornamos líder desta família religiosa, então, nada mais justo que celebrar esta data com aqueles que o adotaram. Depois de ordenado, sempre me dediquei à Igreja, e é uma alegria imensa poder celebrar este dia com a comunidade”, ressaltou.

A celebração foi presidida pelo próprio aniversariante e teve alguns momentos especiais, com uma homenagem prestada pelos funcionários da Catedral. O tradicional ‘Parabéns a Você’ também não foi esquecido e, ao final da cerimônia, o pároco recebeu os cumprimentos da comunidade.

Com 32 anos de vida sacerdotal, comemorado no último dia 27, frei Valdo, além do aniversário, também tinha mais dois motivos especiais para comemorar: o ‘Dia do Padre’ – em memória litúrgica de São João Maria Vianney, o Cura D’Ars –  e a presença do seu irmão, Adair Soares Machado. “Essa é uma vitória muito grande na minha vida sacerdotal. Importante também é a presença do meu irmão é de muita felicidade porque ele estava morto e voltou a viver. Ele, recentemente, esteve internado em estado de coma e, pela unção dos enfermos levantou-se, está aqui, para a gloria de Deus”, comentou frei Valdo.

Adair Machado, que participou da celebração da missa, agradeceu pela vida do irmão e sacerdote. “Valdo, quero lhe desejar muita saúde e paz. Que essa sua voz forte, que lembra a de nosso pai que cantava bem como você canta, possa anunciar a vida ao próximo. Que essa data possa ser comemorada por muitos e muitos anos. Feliz aniversário, meu irmão!”, disse.

Frei Valdo ao lado do irmão Adair Machado
Frei Valdo ao lado do irmão Adair Machado

Com a Santa Missa presidida por Frei Valdo (Padre Valdomiro Soares Machado), Pároco da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida de Montes Claros, iniciou-se a Novena em Honra ao Bom Jesus no dia 28 de julho de 2017.

Com a presença de vários devotos, a Santa Missa iniciou-se às 19 horas com muita oração e espiritualidade. Logo após, os fiéis participaram das Barraquinhas com comidas típicas, desfrutando de um ambiente familiar e bastante agradável.

A Novena irá até o dia 05 de agosto, e no dia 06 de agosto (domingo) será a grande Festa do Bom Jesus, com Missa dos Enfermos, procissão e Missa Solene em Honra ao Bom Jesus.

Venha participar e traga a sua família!

 

Neste domingo (14), o arcebispo coadjutor dom João Justino celebrou na Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida sua primeira Missa após a acolhida na Arquidiocese de Montes Claros. A Missa foi copresidida pelo arcebispo de Montes Claros dom José Alberto Moura e pelos padres Valdomiro Soares Machado (frei Valdo) e Wagner Dias e pelo diácono Emílio, irmão de dom Justino.

Na homilia dom João falou sobre a necessidade de se viver o batismo e que não há outra verdade maior que no Senhor. “Jesus suscitou no coração dos discípulos e, agora, nos nossos a vivencia da fé, de modo a não perturbar o coração, porque quando se tem fé não e que não sentimos receio ou medo, mas estes serão menores e estaremos mais confiantes em Deus”, exortou dom Justino.
Dom Justino falou ainda sobre o dia das Mães e da sua missão de proclamar a palavra de Deus a partir da gestação e do ato de amamentar. “Que as mães sejam a proclamadoras da palavra. Aquilo que foi dado pelos pais nunca e esquecido, pode não ser vivido, mas em algum momento pode floresce no coração do filho”, refletiu.

Neste sábado (13), dia em que a Igreja Católica comemora o centenário das aparições de Nossa Senhora em Fátima, a Arquidiocese de Montes Claros celebrou a Missa de acolhida de dom João Justino como arcebispo coadjutor de Montes Claros. A Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida acolheu a cerimônia que foi presidida pelo arcebispo dom José Alberto Moura e concelebrada pelo arcebispo de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo; o arcebispo coadjutor, dom João Justino; o bispo de Paracatu, dom Jorge e; o bispo de Januária, dom José Moreira, além de outros bispos.
O arcebispo de Montes Claros, dom José falou sobre a importância da acolhida nesta data em que se comemora os 100 anos das aparições em Fátima. “Acolhemos hoje o sucessor dos apóstolos e também meu, com a minha aposentadoria em 2018. Inicialmente dom João Justino me auxiliará e oportunamente assume como arcebispo titular. Hoje também completa o centenário que Nossa Senhora apareceu aos pastorinhos em Fátima com a mensagem que chamava à oração e de se viver seguindo o Cristo Jesus. Maria é uma marca na história desde que se colocou a serviço do projeto de Deus ao aceitar ser a mãe do Salvador. As aparições reforçam este exemplo e para nós é um estímulo muito grande para que também nós possamos realizar a vontade de Deus”, destacou dom José.
Dom Walmor falou sobre a contribuição de dom João Justino à arquidiocese de Belo Horizonte e desejou sucesso nessa nova missão evangelizadora. “Dom João é um homem de Deus muito bem formado, competente, simples e próximo do povo e a sua passagem por Belo Horizonte foi uma experiência muito rica, além de contribuir muito decisivamente nos trabalhos e pastorais e tenho certeza que, também aqui, oferecerá muito a Montes Claros e o Norte de Minas”, comentou.
Dom João Justino comentou sobre o Evangelho de Lucas, deste sábado que diz: ‘muito mais felizes são aqueles que ouve a palavra de Deus e a põem em prática’; tal qual o Evangelho João, do 4. sábado da Páscoa ‘Se vós me conhecêsseis, conheceríeis também o meu Pai’. “A experiência de escutar Jesus e acolher a sua palavra é que fortalece a comunhão com o Pai. Na Assembleia Geral dos Bispos, na semana passada foi um tempo bastante intenso de escuta da Palavra de Deus e discernimento à luz da palavra na ação pastoral”, revelou dom João.
O arcebispo coadjutor comentou ainda sobre a fala de dom Walmor durante a Missa de envio, na quarta-feira (10), em Belo Horizonte, em que o arcebispo de Belo Horizonte mencionou que dom João já conhece as Minas e, agora, terá a missão de desbravar as Gerais. “Essa é uma graça muito especial que Deus me concede. Vivi minha vida na Zona da Mata e em Belo Horizonte e agora venho para as Gerais, isso vai completar em mim a mineiridade e conhecer outra realidade do Estado de Minas Gerais que tem uma história rica, uma cultura própria e um bioma diferente – o cerrado. Certamente todos as implicações que tem na vida das pessoas e das comunidades, por isso estou aqui aberto para conhecer essa realidade”, disse

O Programa de Saúde da Família (PSF) – Centro, em parceria com a Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, realizou nesta sexta-feira (28), no Centro Paroquial João Paulo II, o 1º Encontro do Grupo Antitabagismo do Programa Nacional de Controle ao Tabagismo do Ministério da Saúde. O Programa prevê a realizado de quatro encontros-base com atividades mensal.

De acordo com a médica Eloange Alkmim, coordenadora do Grupo, o tabagismo é uma doença com características físicas e também psíquicas provocado pela nicotina, uma substância viciante. “Sozinha é mais difícil de uma pessoa parar de fumar, com o programa há todo um acompanhamento e com reuniões em que os participantes trocam experiências entre si. Além disso, somente as pessoas que são acompanhadas pelo grupo que conseguem os medicamentos gratuitos fornecidos pelo Ministério da Saúde”, explicou Eloange.

Durante o encontro, a médica falou sobre os métodos para parar de fumar: gradual com redução (diminuição da quantidade de cigarros ao longo da semana); gradual com adiamento (atraso diário em 2 horas para o primeiro cigarro) e; abrupta (parada imediata). “Em cada um destes métodos depende primeiro da pessoa querer parar de fumar e depois a escolha do tratamento que está diretamente relacionado com o grau  de dependência”, adverte.

No final do encontro foi feito o cadastro dos participantes e coleta de dados para o diagnóstico individual pela médica e pela enfermeira Camila Eleutério. Participaram ainda, da ação, os agentes de saúde Alex Douglas, Maria Aparecida e Cristiane Rodrigues.

Caríssimo Padre Arlindo, Deus nos chama. E a sua voz se faz ouvir pelos acontecimentos mais simples da vida: a palavra de alguém, o incentivo dos pais, no seu caso, o Santo Carisma dos Missionários da Sagrada Família, o exemplo de uma pessoa que nos comoveu, a necessidade de alguém, o sofrimento dos pobres, um desejo profundo de ser isso ou aquilo. Deus nos chama de muitos modos. É preciso que estejamos atentos à Sua voz. É preciso, também,  que façamos calar as vozes do mundo que gritam tentando nos afastar de Deus.

Você escolheu viver gastando a sua vida como uma vela que se consome ao iluminar. Você continua se consumindo, fazendo-se luz na caminhada do povo de Deus rumo à Terra Prometida. É isso que dá sentido a sua vida e foi para isso que nasceste.

A vocação tem, assim, esse caráter de doação, de entrega, de missão, pois não há outra forma de realização da própria vida senão como oferta de si para os outros: “Se o grão de trigo não morrer” a vida não poderá continuar a brotar.

Hoje, queremos beijar as suas santas mãos que tocam Jesus na Eucaristia diariamente e nos dá o Seu Corpo como alimento de nossas almas. Hoje, queremos louvar a Deus pela sua existência, para nós tão importante. Que conserve sempre puros os seus lábios tintos pelo Sangue Preciosíssimo de Jesus!

Parabéns!

Paróquia Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida

IMG-20170420-WA0022

Ainda era madrugada, quando dezenas de pessoas iniciaram a Via-Sacra Matinal, nesta sexta-feira (7), presidida pelo pároco da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, padre Valdomiro Soares Machado (frei Valdo), acompanhado pelo vigário, padre Wagner Dias e pelo diácono Leonardo Cabral. A terceira edição da peregrinação teve como tema “Rumo a Semana Santa”.

O momento de fé e oração, teve início na primeira estação da Via-Sacra, dentro da comunidade do Santuário Bom Jesus. Lembrando a Paixão e a Morte de Jesus, os fiéis começaram a percorrer o trajeto de cerca de um quilômetro.

Em cada uma das 15 estações, rezaram e refletiram sobre a Campanha da Fraternidade 2017, que tem como tema: “Fraternidade: Biomas Brasileiros e Defesa da Vida” e lema: “Cuidar e guardar a criação” (Gn 2,15).

Frei Valdo disse que a ressurreição de Jesus representa a vitória e que a presença de tantas pessoas na Via-Sacra é sinal de fé. “A Via-Sacra possibilita a cada refletir sobre a sua vida e buscar viver de acordo com os ensinamentos de Jesus Cristo. A peregrinação é uma experiência muito importante para aumentar a nossa fé”, comentou.

No final da Via-Sacra foi servido um café especial para as pessoas que participaram da peregrinação.

Peregrinação iniciou na Comunidade Santuário Bom Jesus e percorreu as estações até a Catedral
Peregrinação iniciou na Comunidade Santuário Bom Jesus e percorreu as 15 estações até a Catedral

vig

Com o tem “Comunidade São José: um desafiode evangelizar, a Comunidade Paroquial São José realizará de 10 a 19 de março de 2017 a 20ª Novena e Festa do Padroeiro da Comunidade São José.

PROGRAMAÇÃO

CELEBRAÇÃO DA SANTA MISSA, ÀS 19 HORAS, TODOS OS DIAS

10/03 (sexta-feira) – 1º dia: Batismo: Ponto de partida para uma vida cristã

11/03 (sábado) – 2º dia: Batismo: Nascimento para uma vida nova

12/03 (domingo) – 3º dia: Crisma: Confirmação da caminhada de fé

13/03 (segunda-feira) – 4º dia: Eucaristia: Lembrança e presença de Jesus conosco

14/03 (terça-feira) – 5º dia: Eucaristia: Exigência de partilha e fraternidade

15/03 (quarta-feira) – 6º dia: Penitência: O pecado existe, é contra a vida e contra Deus

16/03 (quinta-feira) – 7º dia: Unção dos Enfermos: Sacramento da esperança, fé e solidariedade

17/03 (sexta-feira) – 8º dia: Ordem: Sacramento para o serviço à comunidade

18/03 (sábado) – 9º dia: Matrimônio: O desafio da fidelidade no amor e expressão do amor de Deus

19/03 (domingo) – MISSA DO GLORIOSO SÃO JOSÉ

06h – Alvorada

07h – Missa dos Enfermos

18h30min – Procissão (saindo do Santuário do Bom Jesus para a Capela São José)

19h30min – Solene Missa de encerramento

BARRAQUINHAS COM COMIDAS TÍPICAS TODOS OS DIAS NO CENTRO COMUNITÁRIO

A modernidade trouxe muito consumo e tornou o ser humano ingênuo; ou melhor, nos assemelhamos agora a pequenos animais, com alguns atos instintivos ou com pouca racionalidade.
O homem é hoje animal que acorda cedo em busca de trabalho para sustentar a família. Sustentar de comida, bebida e de presentes. Os Titãs já diziam em uma canção: “comida é pasto”, “bebida é água”. E presentes, estes são rações diferenciadas para cultivar os relacionamentos dos entes queridos ou de nossa rede social.

Políticos já se convenceram de que somos animais ingênuos. Aqueles prometem sempre o emprego e renda: emprego para mantermos a disciplina, e renda para a água, o pasto e as rações diferenciadas. Manuel Bandeira já havia falado do homem-bicho. Bertolt Brecht comparou o homem, com suas atitudes irrefletidas, ao burro. Por agrupamentos irracionais ou imperativos da carne temos nos desespiritualizado.

Os pais terceirizam as brincadeiras e educação dos filhos, pois entendem que o resultado do trabalho dará a felicidade à família. Os filhos ingênuos crescem acreditando no poder de compra da felicidade.

Qual o resultado de tudo isso? Frustrações, seres mal-educados e desumanizados, famílias destruídas por conflitos diversos.

Mas há uma saída para nos libertarmos dessa animalização moderna. Outro dia, um padre disse: “deixe Deus agir em você”, “Ele é centro”. Enfim, precisamos cultivar a sabedoria Divina para entendermos melhor as situações e nos adequarmos saudavelmente aos avanços da modernidade, caso contrário seremos eternos animais modernos.

Autor: Orestino Walter – Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão da Catedral.

Parece recorrente a informação de que os meses do ano, em sua maioria, receberam os seus nomes a partir dos nomes de divindades cultuadas na Roma Antiga. Assim, o deus Marte emprestou o seu nome ao mês de março; a deusa Maia emprestou o seu nome ao mês de maio; a deusa Juno, ao mês de junho; e o deus Jano, ao mês de janeiro.

Relativamente a esta última divindade, Jano, tanto o seu nome quanto a sua história tem muito a nos ensinar sobre o mês de janeiro. Jano era o deus romano das mudanças e transições, das partidas e das chegadas, dos inícios e dos fins. Por isso, era representado por uma imagem de um homem com duas faces: uma voltada para frente e outra voltada para trás.

Com base nessa representação, o mês de janeiro desponta no calendário civil como um marco divisório entre o passado e o futuro, entre o ano que se encerrou e aquele que se inicia, entre o tempo que já foi embora e o tempo que ainda não chegou. Não sem razão, este é também o comportamento recomendado a cada um de nós para este início de 2017.

Antes de tudo, devemos voltar os nossos olhos para o passado, para tudo o que vivemos neste ano que se encerra: as alegrias e tristezas, os sorrisos e as lágrimas, as vitórias e derrotas, os encontros e desencontros. Das coisas boas que se nos sucederam, devem ficar as recordações. Das coisas más, as lições de experiência e amadurecimento. Contemplar o que se viveu nem com saudosismo e nem com medo, mas com a maturidade de quem percebeu que o passado é o alicerce do futuro.

É por isso, alias, que neste início de ano também devemos voltar os olhos para o futuro. Traçar metas, fazer planos, estabelecer projetos, construir sonhos, almejar conquistas. Olhar para o futuro significa reconhecer que um novo tempo se aproxima: tempo de recomeçar, de consertar o que se quebrou, de retomar o que ficou para trás, de se lançar a novos empreendimentos, tendo sempre a esperança, a força de vontade e a fé como instrumentos de trabalho.

Pela fé, entregamos a Deus tudo o que vivemos, de bem e de mal, em 2016. E pela mesma fé, confiamos em Suas mãos todos os nossos sonhos e projetos, o nosso trabalho, a nossa família, os nossos relacionamentos, a nossa saúde, os nossos amigos e os nossos bens, na certeza de que Ele, o verdadeiro Senhor do tempo, o Alfa e o Ômega, estará conosco em 2017, guiando-nos e abençoando-nos em mais um ano de nossas vidas.

Um Feliz Ano Novo repleto de sonhos e realizações a todos os assinantes, funcionários e diretores do Jornal O Norte de Minas.

Pe. Wagner Eduardo Dias
Vigário Paroquial da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida.

Nestes últimos dias do ano, dobramos, diante de Vós, ó Deus, nossas cabeças, reconhecendo Vosso poder e senhorio, nossa alegre dependência e nossa feliz filiação.

Olhando para trás, agradecemo-Vos, Senhor, pelo ano que chega ao seu final, por tantas graças recebidas, pelo bem praticado, pela vida que tivemos, pelo amor que demos e recebemos, pelas alegrias e fé que espalhamos e colhemos.  Obrigado, Senhor, pela fé que nos iluminou, pela saúde, pelos sentimentos, pelos encontros, pela fraternidade, pela família, pela paz, pela justiça e pelo progresso, pela esperança que nunca nos abandonou e pela estrela que sempre nos apontou os caminhos da felicidade e da paz. Obrigado pela dignidade que nos tornou fortes diante das tentações e pela coragem com que nos portamos diante das solicitações do mal.

Olhando ainda para trás, queremos pedir-Vos perdão pelos males que cometemos, pelas tristezas que causamos, pelas covardias que enfearam nosso caráter e nosso nome de cristão, pela glória que não demos ao Vosso Nome, por nossos orgulhos, vaidades, mesquinharias, crueldades, por nossa insensibilidade, arrogância e impaciência!

Olhando para frente, queremos, com a Vossa graça, viver o esplendor da vida, com esperança e coragem, para fora de nós mesmos, em direção a Vós e a nossos semelhantes, a todas as pessoas, sem exceção.

Renovai a nossa disposição em Vos servir e trilhar o caminho do Evangelho, sendo mensageiros da misericórdia, servindo a vida e fazendo florescer seu milagre, no respeito e na dignidade, sem medo e sempre agradecidos.

Por hoje, reforçai nossos anseios de paz e reacendei, forte, a chama da esperança, ao mesmo tempo em que colocamos, junto ao Vosso presépio, com alegria e sem medo, nosso pobre coração humano, machucado, quem sabe, mas, ao mesmo tempo, inebriado com os sonhos de um abençoado 2017!

A todos os nossos paroquianos e aos cristãos em geral, desejamos um Feliz Ano Novo, cheio de paz, alegria e fé!

Boas Festas!

Frei Valdo,

Pároco da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida.

No último domingo (18/12/2016), quando a Igreja celebrava o 4º Domingo do Tempo do Advento, a Liturgia da Palavra nos presenteou com um texto belíssimo das Sagradas Escrituras, retirado de Isaías capítulo 7, versículos 10 a 14.
Trata-se de um episódio da vida de Acaz, o décimo segundo rei de Judá (735 – 715 a.C.), filho de Jotão, da tribo de Davi. Em que pese todos os seus erros e pecados, Acaz foi o destinatário de uma das mais lindas promessas já feitas no Antigo Testamento.
Depois de receber a notícia de que dois reis (o da Síria e o de Israel) tramavam invadir o reino de Judá, e de se negar a fazer o pedido de um sinal a Deus, Acaz ouviu, pela boca de Isaías, a sublime promessa: “Eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e lhe porá o nome de Emanuel ” (Is 7,14).
Para responder a uma realidade de decadência política, moral, social e religiosa vivida em Judá – o que, provavelmente, tenha despertado medo, insegurança, angústia e tristeza entre seus habitantes – Deus fez uma promessa: o Filho de uma Virgem, o Emanuel, o Deus Conosco, vai chegar. O que significa dizer que Jesus Cristo é o sinal de vitória enviado por Deus a Judá, a Israel, aos gentios, ao mundo inteiro.
É assim que nós, cristãos, devemos crer: Jesus Cristo é o sinal da vitória de Deus em nossas vidas: vitória sobre a morte, sobre o pecado, sobre a doença, sobre a desunião, sobre as guerras, sobre a corrupção, sobre o egoísmo, sobre o mal.
Foi com este sentimento que, nesse mesmo dia 18/12 (domingo), a Catedral de Montes Claros realizou, no “Espaço A – Eventos” a festa intitulada “Celebrando as Vitórias de 2016”, não só pra comemorar as conquistas deste ano que se encerra, mas também para lembrar os nossos fiéis de que, apesar de todos os problemas, dificuldades e crises pelos quais passamos ou possamos passar, nós temos uma certeza, a certeza da vitória.
Desde já agradecemos a todos os membros de pastorais, movimentos, a todos os fiéis em geral, e a todos os patrocinadores desse evento, que se uniram a nós para celebrar as vitórias de 2016, e desejamos a todos os cristãos em geral e aos assinantes do Jornal Gazeta Norte-Mineira um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de paz, alegria, fé e vitória!
Deus abençoe a todos!

Pe. Wagner Eduardo Dias
Vigário Paroquial da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida

Galeria de Fotos

0 669
Com a Santa Missa presidida por Frei Valdo (Padre Valdomiro Soares Machado), Pároco da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida de Montes Claros, iniciou-se a...