Pastorais

Foi celebrada na noite que quarta-feira (29), uma missa em Ação de Graças no Salão Paroquial da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, em comemoração aos 40 anos do Grupo de Oração São Pio X.

A celebração foi presidida pelo pároco da Catedral, Padre Valdomiro Soares Machado (Frei Valdo), que destacou os 40 anos do Grupo de Oração São Pio X e sua importância para a paróquia. “Ao longo dos últimos quatro anos que estou na Catedral, venho acompanhando de perto o trabalho do Grupo de Oração São Pio X, que tem uma dimensão muito importante na missão de anunciar a Palavra de Deus”, destacou.

O sacerdote comentou ainda sobre a importância de um grupo de oração e de sua intercessão numa paróquia, que muito colabora para que a ação do Espírito Santo aconteça nas demais pastorais. “O trabalho dos grupos de oração possibilita que o Evangelho de Jesus seja anunciado em outros lugares fora da paróquia, sendo uma Igreja em saída, como pede o Papa Francisco”, ressaltou.

Para a coordenadora do grupo, Heloína Nunes da Rocha, a data é muito importante para o grupo que foi o primeiro em Montes Claros oficialmente vinculado à Renovação Carismática Católica. “O Grupo de Oração São Pio X se reúne movidos pela fé, cujo carisma é a oração pelos doentes, pelos padres e pelas demais pastorais da nossa paróquia. É uma intercessão diária que conta com a participação de integrantes de vários bairros de Montes Claros, entre eles Chiquinho Guimarães, Santos Reis e Esplanada”, comentou.

O Grupo de Oração São Pio X se reúne todas as terças-feiras a partir das 20h.

Participe você também!

No dia 17 (dezessete) e março, na Missa da Unidade e dos Santos Óleos, a Catedral inaugurou um mais novo sistema de Comunicação: a TV CATEDRAL.

Desde 1963, quando o Papa Paulo VI aprovou e promulgou o Decreto “Inter Mirifica”, os meios de comunicação social tornaram-se parte integrante da evangelização,  de tal modo que o seu uso passou a ser considerado um dever dos pastores e dos fiéis na ação pastoral da Igreja, como se vê do trecho a seguir:

“Todos os filhos da Igreja, unanimemente e de comum acordo, esforcem-se por que, sem demora e com o máximo de empenho, se empreguem eficazmente os meios de comunicação social nas multiformes obras de apostolado, como o estão a exigir instantemente a conjuntura das coisas e dos tempos, antecipando-se às más iniciativas, sobretudo naquelas regiões onde o progresso moral e religioso requer um trabalho mais urgente.” (Decreto “Inter Mirifica” n. 13)

Mais recentemente, no ano de 2007, a V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe, através do Documento de Aparecida, enfatizou a importância dos meios de comunicação social para a Igreja dos tempos modernos, chegando a afirmar que a Igreja deveria se sentir culpada caso não lançasse mão dos novos instrumentos de evangelização, como se vê a seguir:

“A Igreja se sentiria culpada diante de Deus se não empregasse esses poderosos meios, que a inteligência humana aperfeiçoa cada vez mais. Com eles, a Igreja ‘proclama sobre os telhados’ a mensagem da qual é depositária. Neles, encontra uma versão moderna do ‘púlpito’. Graças a eles, pode falar às multidões. ” (Documento de Aparecida n. 485)

Nesse mesmo sentido, o Documento 100 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), intitulado “Comunidade de Comunidades: Uma Nova Paróquia”, aborda sobre os meios de comunicação social como uma nova forma de interação entre os fiéis que participam de uma comunidade e enfatiza que “a ausência da paróquia nesses meios é inconcebível” (Doc. 100 n. 312).

Atendendo aos apelos da Igreja, a Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida inaugura, nesta quinta-feira (17/03), por ocasião da Missa dos Santos Óleos, o seu novo sistema de comunicação social.

Trata-se de um moderno e arrojado projeto, que engloba tanto os recursos mais usuais de comunicação, como o Facebook, Whatsapp, Twitter e Instagram, todos eles já em pleno funcionamento, quanto serviços mais complexos como a Rádio Catedral e a TV Catedral, que visam a transmitir, ao vivo, o áudio e a imagem de todas as Santas Missas celebradas na Igreja.

Relativamente à TV Catedral, um dos últimos investimentos tecnológicos realizados, foram instaladas 04 câmeras de alta resolução em pontos estratégicos da Igreja, as quais captam as imagens das celebrações e enviam tanto para os monitores – 07 TVs instaladas para favorecer a visibilidade das pessoas que se assentam próximas às colunas e que, de outra maneira, não conseguiriam enxergar o presbitério e o altar – quanto para o YouTube, onde a Catedral possui um canal que transmite ao vivo, e para o mundo inteiro, as suas celebrações eucarísticas. Não sem razão, a Catedral de Montes Claros desponta hoje como uma das primeiras igrejas católicas no Brasil a transmitir ao vivo, pelo Youtube, todas as suas missas.

E para coroar todas essas inovações, a Catedral acaba de fechar com a TV Gerais uma parceria através da qual, toda semana, a Missa dos Enfermos, que acontece às 07h na quarta-feira, será transmitida ao vivo por esse canal, de modo a favorecer a participação de pessoas que não podem ir à Igreja e, por essa razão, receberão a presença da Igreja em sua casa.

Por isso, o que cabe a nós, nesse momento, é agradecer. Primeiro a Deus, por nos confiar um projeto de Igreja tão audacioso e inovador. Depois, à Rádio Educadora AM, que, há tempos, transmite a Missa dos Enfermos semanalmente para ouvintes em Montes Claros e região. A todas as outras rádios e TVs que sempre nos acompanham e nos apoiam em nossos projetos. Aos nossos dizimistas, sem os quais nada disso seria possível. Aos membros da Pastoral da Comunicação, que trabalham incessantemente para que esse, e outros projetos, se tornem realidade. Aos católicos em geral e às pessoas de boa vontade que sempre se solidarizam conosco. E por último, mas não menos importante, ao nosso Pároco, Frei Valdo, e ao nosso Arcebispo, Dom José Alberto, grandes comunicadores que, com gestos e palavras, têm trazido inúmeros benefícios à Igreja do Norte de Minas Gerais.

A todos os nossos paroquianos e católicos em geral, e a todos os assinantes do Jornal Gazeta Norte-Mineira, uma feliz e abençoada Páscoa!

Atenciosamente,

Pe. Wagner Eduardo Dias,

Vigário Paroquial da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida.

 

0 3060

Fundação do Apostolado da Oração na Catedral

O Apostolado da Oração da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida foi fundado em 28 de Fevereiro de 1971. Isso ocorreu pela convocação para Assembleia Geral Extraordinária, realizada na Catedral, com a presença de todos os membros do Apostolado. Seu fundador foi Padre Raimundo Tadeu de Carvalho.

Na 2ª reunião ordinária do Apostolado da Oração, no dia 7 de Março de 1971, foram escolhidas três pessoas para os cargos de presidente, secretário e tesoureiro.

Atuação na Catedral

Com a missão de divulgar a devoção ao Sagrado Coração de Jesus, as graças e promessas, o Apostolado da Oração paroquial possui regulamento interno, que auxilia em sua organização.

Os membros do AO se reúnem para Celebração da Eucaristia, todas as primeiras sextas-feiras de cada mês, às 18:30h na Catedral Nossa Senhora Aparecida.

O Apostolado da Oração da Catedral mantém uma campanha de arrecadação de óleo de cozinha. O objetivo é doar os produtos, oferecidos no Ofertório da Missa da primeira sexta-feira, para o Seminário Maior Arquidiocesano Imaculado Coração de Maria ou para outra instituição que necessite, sempre a critério do pároco, Padre Valdomiro Soares Machado (Frei Valdo).

O que é o Apostolado da Oração (AO)?

No livro dos estatutos do AO, encontramos esta definição: “O AO constitui a união dos fiéis que, por meio do oferecimento cotidiano de si mesmos, se juntam ao Sacrifício Eucarístico, no qual se exerce continuamente a obra de nossa redenção, e desta forma, pela união vital de Cristo, da qual depende a fecundidade apostólica, colaboram na salvação do mundo”.

Em resumo, O APOSTOLADO DA ORAÇÃO:

• Propõe um caminho rumo à santidade
• A partir do oferecimento diário
• Que transforma nossa vida
• E nos coloca em comunhão universal de preces
• Pela força do Espírito Santo que habita em nossos corações,
• E nos impele a vivenciar os mesmos sentimentos do Coração de Jesus
• Para que, alimentados e modelados por Ele na Eucaristia,
• E reconciliados com Ele pelo sacramento da Reconciliação,
• Possamos colocar-nos plenamente, de coração inteiro, a seu serviço e a serviço da Igreja, a exemplo de Maria, para que seu Reino venha a nós, hoje, amanhã e sempre.

O que é ser um membro do AO?

É ser uma pessoa associada ao AO com o desejo de viver esta espiritualidade.

Quantos associados tem o AO no mundo?

O AO tem aproximadamente 50 milhões de associados no mundo, dos quais 6 a 7 milhões no Brasil.

Em quantos países do mundo o AO está presente?

O AO está presente em 70 países do mundo.

Como funciona, na prática, o AO?

A prática básica é o nosso oferecimento diário ao Pai, nas intenções do Santo Padre, e a colaboração na Missão de Cristo.

NORMAS PASTORAIS PARA A CELEBRAÇÃO DO SACRAMENTO DO MATRIMONIO

E FORMATURA PARA O ANO DE 2016.

 A celebração do matrimônio cristão é a expressão, realizada na liturgia, de um compromisso de amor fiel e duradouro entre um homem e uma mulher, tendo em vista a formação de uma família. Este amor conjugal, benção e dom de Deus, vivido à luz da fé, é sacramento: manifestação visível de uma graça divina, que une o homem e a mulher, como Cristo a Igreja (Cf Ef 5,25-33). Por isso, o Apóstolo nos diz que os fiéis se casam no Senhor (cf. 1 Cor 7,39). Este dom maravilhoso tem como frutos os filhos, que deveram ser criados e educados responsavelmente na fé. Antes de tudo, o matrimônio cristão é belo e fecundo por sua realidade interna. Sua celebração só será verdadeira e igualmente bela, quando expressão desta realidade interior.

Hoje, contudo, por força de uma mentalidade consumista, tenta-se muitas vezes introduzir elementos estranhos, em nossas igrejas por ocasião da celebração do matrimonio. Tais elementos, abusivos, estão criando constrangimentos às famílias, que são obrigadas a gastar além de suas reais possibilidades. A igreja, quando tais abusos acontecem, torna-se palco de exibição injusta e humilhante, da disparidade entre ricos e pobres. Os padres, às vezes, são impossibilitados de exercerem bem seu ministério, devido ao tumulto provocado em tais ocasiões por fotógrafos, cinegrafistas e funcionários de empresas que se intrometem na celebração, contribuindo para criar um ambiente mais pagão do que cristão. Atrás de tudo isto, há uma crescente exploração comercial das festas de casamentos, inclusive da celebração na Igreja.

Em razão de sua missão pastoral, a Arquidiocese de Montes Claros sente-se na obrigação de preservar na liturgia do matrimônio a autenticidade da fé e a riqueza da graça e da palavra de Deus. Por isso, para que a celebração do matrimônio seja convenientemente realizada, em espírito de fé, com as bênçãos de Deus e para a felicidade dos noivos e de seus familiares, divulgamos estas Normas Pastorais para a celebração do Matrimônio a partir da presente data.  Montes Claros 01 de agosto de 2015.

 NO TOCANTE À PREPARAÇÃO PARA A CELEBRAÇÃO DO MATRIMÔNIO

 01 – As reuniões de preparação dos noivos obedeçam às orientações dadas pela arquidiocese

02 – Os noivos marquem a data da Igreja onde vai ser celebrado o casamento. Marcar a data não significa que já esteja tudo resolvido; é preciso depois dar entrada com os documentos na Igreja.

03 – Os noivos levem os documentos necessários para o casamento religioso (batistério, declaração do cartório, cópia da identidade, comprovante da preparação para o matrimônio, comprovante de residência) com no mínimo trinta dias antes da data marcada, na paróquia onde mora o noivo ou a noiva. Nesta ocasião também, deverá ser paga a taxa do processo que é de R$ 60,00.

04 – Depois de marcarem a data do casamento, de tomarem conhecimento das normas e de assinarem o documento se comprometendo em obedecê-las, os noivos combinem com os músicos cadastrados pela Catedral, apresentando-lhes as orientações da Igreja para a celebração do matrimônio cristão, e em seguida os mesmos deverão procurar a secretaria paroquial da Catedral para recebimento das normas e assinatura do termo de compromisso. Os ornamentadores, fotógrafos e filmadores também deverão procurar a secretaria paroquial da Catedral para recebimento das normas e assinatura do termo de compromisso. Não será permitida a realização dos trabalhos destes profissionais dentro da Igreja sem a devida assinatura do termo e o comprovante do pagamento das taxas.

05 – Celebrando o matrimônio, os noivos começam uma vida nova, uma nova família. Por isso procurem se confessar antes da celebração do matrimonio. Caso queiram comungar no dia do casamento, avisem antes na secretaria da Paróquia onde o mesmo será celebrado.

06 – Não serão permitidos invenções ou acréscimos dentro da celebração do matrimônio que firam a liturgia ou que prolonguem o ato litúrgico e não será permitida Cerimonial nos casamentos realizados na Catedral, no tocante a liturgia matrimonial, uma vez que a Igreja dispõe gratuitamente desse serviço com exceção da entrega de bombons e serviços externos em comum acordo com a liturgia matrimonial.

 Obs: Só será permitido cerimonial nos casamentos realizados no Santuário Bom Jesus e Igreja São José por ainda não possuir equipe litúrgica matrimonial.

07  – Em nenhuma hipótese poderá:

  1. a) haver floristas;
  2. b) fechar a porta da Igreja para a entrada da noiva;
  3. c) distribuir bombons e receber cumprimentos dentro da Igreja.

 NO TOCANTE À CELEBRAÇÃO DO MATRIMÔNIO

 01 – Para que as celebrações sejam revestidas de cuidado e dignidade e os ministros possam assistir aos matrimônios com tranquilidade e boa disposição, os noivos deverão respeitar o horário marcado, sendo pontuais. Lembre-se sempre que o horário marcado leva em consideração os convidados, aquele que preside a celebração, os funcionários da Igreja e, principalmente, os noivos que se casam no horário seguinte. Respeitar o horário é sinal de civilidade e respeito aos outros.

02 – A música apropriada ajuda a criar o ambiente para a celebração litúrgica do matrimonio. Quando os noivos forem escolher o repertório a ser executado na celebração do matrimônio, devem ter em vista esta finalidade. Por isso, as musicas devem ser sacras litúrgicas podendo haver também o instrumental.

03 – A 1ª leitura seja feita por um leitor, da equipe litúrgica, preparado para exercer essa função. Com ressalvas para o Santuário Bom Jesus e Igreja São José, que ficará sobre a responsabilidade do cerimonial.

04 – Também as preces sejam proclamadas por alguém da Equipe Litúrgica.

05 – Caso os noivos desejem, pode-se fazer, antes da benção final, a consagração do novo casal a Nossa Senhora, ou Santo de devoção. Mas é preciso combinar antes com o ministro que vai assistir ao casamento e a Equipe Litúrgica.

06 – Só é permitido tocar nos casamentos Ministérios Católico, e que estejam cadastrados na Igreja. É necessário observar as normas e informar com a secretaria os ministérios de músicas autorizados pela Igreja Catedral Nossa Senhora Aparecida.

 NORMAS PARA OS DECORADORES

A ornamentação é sempre uma expressão da alegria da festa que se celebra. Haja bom gosto e simplicidade na decoração da Igreja. O Espírito Cristão da celebração pede sobriedade, sem gastos supérfluos e sem ostentação. Por isso determinamos o que se segue:

01 – A Decoração é única por dia e a taxa a ser paga é por decoração no valor de R$150,00 (Cento e cinquenta reais), para Igreja Catedral e R$100,00(Cem reais), Igreja São José e Santuário, sendo paga pelo decorador. Nada podendo ser mudado ou retirado até o último horário.

02 – Quando as duas noivas não entram em acordo com a decoração, a Paróquia define a cor branca.

03 – A ornamentação deve ser simples sem muita ostentação. Não será permitido o uso de flores artificiais em hipótese alguma.

04 – Não é permitido jogar pétalas, folhas e flores no piso da Igreja.

05 – Não será permitido a confecção de arranjos no interior da Igreja.

06 – A arrumação da Igreja deve ser feita antes da Missa, de forma que impreterivelmente, às 16:00h  tudo já esteja em seus devidos lugares: arranjos, tapetes, genuflexório arrumado, mesa para assinatura dos noivos e Igreja toda limpa.

07 – Não é permitido pregar nada nos bancos ou paredes da Igreja, nem deslocar os bancos dos lugares onde se encontram e usar qualquer folhagem do jardim da Igreja, e não é permitido limpar e ou varrer tapetes dentro da Igreja.

08 – Na ornamentação do presbitério se torna obrigatório ornamentar as imagens de Nossa Senhora e São Pio X que ficam no altar, sendo em outra comunidade é obrigatório ornamentar os padroeiros que ficam também no altar.

09 – No presbitério da Igreja (parte onde está o Altar), os arranjos não poderão impedir a movimentação das pessoas, muito menos a visão daqueles que estão participando da celebração, isto quer dizer que número deles nesta área deve ser reduzido. Nenhum objeto que não seja litúrgico poderá ser colocado nesse espaço: cadeiras, tapetes, imagens, etc.

10 – A decoração no corredor central da Igreja não pode impedir que os fiéis vejam e acompanhem o que está acontecendo no altar (Presbitério). Por isso, não é permitido que os arranjos, tanto do presbitério, quanto do corredor central, ultrapassem a altura dos bancos.

11 – Não é permitido o uso de colunas de concreto ou similar

12 – O lixo remanescente da decoração não deverá, em hipótese alguma, permanecer no interior da Igreja ou proximidades.

13 – Após o casamento, os arranjos do altar deverão permanecer no lugar, não sendo permitido retirá-los, assim como os suportes. O mesmo deverá acontecer com os arranjos do altar de São Pio X e Nossa Senhora e os padroeiros das outras comunidades.

14 – Durante a arrumação da Igreja os ornamentadores deverão ter uma postura adequada à CASA DE DEUS. IGREJA é lugar de silêncio e respeito, inclusive no vestir, andar e falar. Lembrando que os celulares ou similares devem também, ser usado do lado de fora da Igreja, à paróquia não se responsabiliza por materiais deixados no interior ou na área externa da Igreja.

15 – É expressamente proibido o uso de luminárias ou velas acesasbem como, de fitas adesivas ou similares para pregar qualquer coisa no piso da Igreja.

16 – Os ornamentadores deverão trazer todo o seu material de limpeza para a Igreja como: vassouras, rodo, pano, baldes, lonas etc.

17 – A decoração deverá ser entregue no horário acima mencionado.

18 – O horário para fazer a decoração será das 08:00h às 16:00h.

19_ O responsável pela decoração deverá apresentar o comprovante do pagamento da taxa à pessoa responsável pela Igreja. Será cobrado taxa no valor de 150,00 (Cento e cinquenta reais), caso aja iluminação na parte exterior da Igreja.

20 – É expressamente proibido jogar confetes (papel picado) dentro e no entorno da Igreja, pois temos celebração da santa missa na manhã seguinte.

 NORMAS PARA OS FOTÓGRAFOS E FILMADORES

Os fotógrafos e filmadores, profissionais ou amadores, não podem perturbar o bom andamento da celebração e desviar a atenção da assembléia. O sacramento da Igreja é, primeiramente, “acontecimento de salvação”, e não um evento a ser registrado por filmes e fotos. Por isso determinamos o que se segue.

01 – Durante a Liturgia da Palavra (1ª leitura, Salmo e Evangelho, incluindo a homilia) é permitida a filmagem ou gravação somente com câmera fixa. Nos outros momentos, haja discrição e respeito, não transitando no presbitério. (espaço onde se encontra o Altar)

02 – É importante conservar o silencio e o respeito durante a celebração, pois esta é uma ação sagrada.

03 – Não coloquem ou apoiem câmeras, máquinas ou qualquer outro objetivo sobre o Altar. Este é o lugar mais sagrado para nós católicos.

04 – Após a saída (canto final) não é permitido retornar ao presbitério para fazer fotos.

05 _ Não é permitido o uso de mais de 02 holofotes.

06 _O responsável pela filmagem e fotografia deverá apresentar o comprovante do pagamento da taxa à pessoa responsável pela Igreja, valor da taxa 100,00 (Cem reais).

NORMAS PARA QUEM VAI CANTAR NOS CASAMENTOS

      As músicas usadas na celebração do matrimônio devem expressar o mistério de Cristo que se celebra. Na celebração do matrimônio cristão não cabem músicas que sejam contrárias a este mistério tão sublime, como músicas de filmes, novelas e até mesmo música popular brasileira. Os ministérios de música deverão ser católicos e cadastrados na Paróquia Catedral. Não serão permitidos ministérios de outras religiões. Por isso determinamos o que se segue:

 01- Os ministérios de música deverão ser católicos e cadastrados na Paróquia Catedral.

02 – Conforme o ritual do matrimonial, os momentos permitidos para a execução da música.

    – as entradas dos Padrinhos, Noivo e Noiva.

     – entrada da Palavra (se tiver)

     – Salmo Responsorial

     – Aclamação ao Evangelho

     – Durante a entrada das alianças

     – Durante a comunhão (se houver)

      – Durante a assinatura da ata do casamento

     – Entrada de Nossa Senhora e Consagração ou Santo de devoção (se tiver)

     – No final da celebração

03 – Nossa Paróquia dispõe de equipes de música preparadas de acordo com as Normas Pastorais da Igreja. A seleção das músicas deverá ser apreciada pela coordenação da Equipe de Canto, assegurando assim o cumprimento das normas pré-estabelecidas. É fundamental que a escolha das musicas sejam músicas sacras litúrgicas.

04 – Os Ministérios que não são da Paróquia, deverão trazer a mesa de som com seus microfones e cabos.

NORMAS PARA OS CUMPRIMENTOS

 01 – Quando na Igreja, deverão ser recebidos na porta central da Igreja do lado de fora.

02 – Se houver confraternização, distribuição de bombons, em hipótese alguma será permitido dentro da Igreja. Este serviço acontecerá no local destinado aos cumprimentos.

03 – As tendas poderão ser montadas somente fora da Igreja, na entrada principal ou nas laterais da Igreja. Quem optar pela tenda deverá pagar uma taxa extra de R$ 50,00 referente ao espaço onde será colocada a tenda.

TVS INTERNAS E SISTEMA DE COMUNICAÇÃO WEB DA CATEDRAL

A Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, possui sistema de comunicação composto por 06 TVs nas naves laterais da Igreja, o que facilita a participação e visualização das pessoas que estiverem na assembléia durante as celebrações, 01 TV no presbitério, e 04 câmaras de alta resolução, que são utilizadas para as filmagens de todas as Missas celebradas na Catedral.

As celebrações diárias das Missas além de serem transmitidas pelas TVs Internas, são disponibilizadas ao vivo pela internet, para que em qualquer parte do mundo pessoas participem das Missas na Catedral. As transmissões são feitas através da TV CATEDRAL pelo canal no Youtube: Catedral Metropolitana Montes Claros  ( https://www.youtube.com/user/catedralmoc ) e também pelo Facebook da Catedral ( https://www.facebook.com/CatedraldeMoc/ ) e ficam disponíveis para o acesso a qualquer dia e horário.

Para as celebrações de Matrimônios e Formaturas, a Catedral disponibiliza este trabalho para ser transmitido pelo canal do Youtube para um público fechado ou aberto, em qualquer parte do mundo, e também para as TVs internas da Catedral. O valor da contratação deste serviço é R$ 300,00 (trezentos reais), que deverá ser pago 50% na contratação do serviço e 50% até o último  dia anterior a cerimônia religiosa.

TAXAS

       As taxas da Igreja deverão ser pagas antecipadamente na Secretaria da Paróquia tendo elas o valor total de R$ 550,00, para a Catedral e R$ 350,00 para as Comunidades Santuário Bom Jesus e São José + R$50,00 tenda (se tiver), o processo matrimonial deve entrar na paróquia onde o noivo ou a noiva residem sendo este valor de R$ 60,00 pago onde for dada a entrada da documentação.  No ato do agendamento os noivos deverão efetuar pagamento inicial no valor de R$100,00 (cem reais), que será descontado do valor total da taxa.

  1. a) No ato do agendamento os noivos assinarão um termo de compromisso de que aceitam e concordam com as normas da Igreja.
  2. b) Em caso de desistência dos noivos ou formandos após a assinatura do termo de compromisso, não haverá a devolução do valor pago.

 ATENÇÃO:

COM RELAÇÃO AO TÉRMINO DA CELEBRAÇÃO

– Ao final da celebração, ou seja, após a saída do presidente da celebração, as luzes internas da Igreja serão desligadas gradativamente, e as tomadas desligadas 30 minutos após o término da Celebração, exceto quando houver outra celebração após.

– Não será permitido ao final da celebração voltar ao presbitério para fotografias. Após o término da celebração deve proceder à saída do casal e da assembleia para o casamento seguinte.

A partir do mês de agosto de 2014 todos os casamentos e formaturas realizados na Paróquia Catedral deverão seguir rigorosamente as orientações da Equipe Litúrgica Matrimonial, onde noivos e equipe prepararão juntos a celebração do matrimônio. É um trabalho que a Igreja oferece gratuitamente através da pastoral familiar, que deve acompanhar o casal antes, durante e depois do matrimônio.

As celebrações de formatura deverão ser preparadas com a equipe de liturgia da paróquia.

Com referência aos cerimoniários, se for necessário, se encarregarão da parte externa da Igreja, distribuindo bombons, etc., em comum acordo com a equipe litúrgica matrimonial.

 Valdomiro Soares Machado (Frei Valdo)

 (Pároco)

  

Coordenadora Paroquial de Liturgia

Catedral – Irenice –  91512352/ 3221-0745

Santuário – Fátima – 32217286

São José – Maristela – 32215272

 

 Equipe Litúrgica Matrimonial – Catedral

– Roberto e Maria Teresa  – 32226591

– Eduardo e Simone – 32214461- 91289875- 99588398

– Jarbas e Ana – 32122228 – 84111751

– Moisés e Anne – 30826505

– Doni e Cleide 32225871

-Flauci e Jane – 32213821

-Wanderson e Cris – 92104112 –91456840

– Júnior e Cintia – 91757072

-Alisson e Elisângela -30845885

-Hercules e Luana 91378572- 91097504

-Klewton e Karla 91216113 – 32184241 – 91044241

-Rafael e Mira– 32225871

 

 Ministérios Músicas

– Denise – 30846590 – 91653080

– Júnior – 91789538/99554951

– André Thiago – 91378471/98500132

– Cimara Dias  – 30842383/99992204/91721322

– Demétrio – 91583700

– Josiane –    32156127/91969443/99904525

– Lucinha Macedo – 32221838/99580272

– Maria Odilia –  32211064

– Normando e Ariadna – 32137047/91152330

– Vera Tatiana – 30824222/88172198/32137931/91477745

– Aline Santos e músicos-91472954-99526922

– Vozes do Altíssimo – 92134066/ 92265680

– Cecília – 88283138/ 21045118

– Ministério Herdeiros – 91408700

– Jovenildo Santos Som e Harmonia – 91444724/ 98057326

– Grupo Musical Divinus – 91535872/ 91562520

– Ministério Sagrada Família – 91782337/ 91559118

– Simone Santana – 91948317/ 32149941

– Requinte Musical – 91466943/ 32210802/ 30841063

– Ministério Aliança – 84140933/ 91896447

– Soluz Agência – 30847091

– Ministério Sonata – 91284390

– Soraya e Deisianne – 91388061

– Josiane Simões – 91969443/ 99904525/ 32156127

– Isaque Emanuel – 91480116/ 98093478

– Mariana Pereira – 98597203/ 91643795/ 30811710

  

Decoradores

 – Darcy Borba   –  3212-1635/ 9953-4853

– Flávio Durães – 3081-9882 – 91240644 – 99219319

– Floricultura Ana Clara – Ivonete  – 3216-9055/9142-9430

– Duca Decorações  – Maria do Carmo Maciel – 3212-1481/9102-6671

– Vanilda Versiane – 3221-3873 – 88365873

– Privilege Decorações (Marlúcia ) –  3084-4797/9999-0686/9170-0767

– André Ruas – 9847-2176/9126-4285

– Mayra Costa de Rezende  – Zelita – 9115-0840

– Salvador – 3084-5674

– César Costa – 3222 9765  – 3221-9865

– Victus – Paulo Cézar –   3212-7131 – 9135-0484

– GT Video e eventos –  30846176 – 9968-8663/9192-9166

– Jerusa Pereira Decorações – Emanuela e Jerusa – 9123-3833/9946-1584-3084-2471

– Cláudia Prates – 91789550 –  32210146

– Arte e Vida Decorações – Helenice – 32219016 – 98523770 – 91750612

– CIA. Das Flores – 32215165 – 91279430 – 98720061

– Sônia Decorações – 32131669 – 32222280

– Jeane Buffet e Decorações – 91511577 – 98490922 – 91258554

– Flora Aquarius – 32221212 – 98124673 – 913733509

– Roseli Soares – 99287483

– Anna Karina (Passarela de Espelho) – 99390468/ 88479304/ 32169359

– Zelita Costa – 97264544/ 91150840

– Angels Decorações e Cerimonial – 91311919/ 32132765/ 32132604

– Decore Fest – 91266421/ 98905244

– Joana Darck Decoradora – 91921386/98721059

– Buffet Fino Toque Decorações – Pedro Paulo 32143654/91774251- 91631549/91247293

– Eduardo Abóbora – 3084-3919 / 9118-1044

 

 

 

Cerimonial e Fotógrafos (SUGESTÕES)

– Angels Cerimonial – Celeide-3213-2604/ Jakcelhen 9131-1919/ Elaine 3213-2765

– Perfil Cerimonial – 98242852/ 91610079

– Ânima Cerimonial – 91211036/ 99192415

– Quality Cerimonial – 91946184/ 32237715

– Detalhes Cerimonial – 91579808/ 98502234

– Ápice Cerimonial – 99483857/ 92079900

– Classicus Cerimonial – 91949923/ 99660110/ 91231556

– Lanue Cerimonial – 91500675/ 91051265/ 30151230

– MD Cerimonial – 91773194/ 92227990/ 32227604

–  GuiSoares Fotografia – 91579951/ 32219965

– VIGGI Fotografia – 98125599/ 98115599

– Gislene Neri Fotografia – 92154950/ 30824150

– Lilás Cerimonial e Eventos – 9226-5680/9213-4066

– OBJETIVA DIGITAL – Mara Lima 9131 8727 / 9921 6021 / Farley 9813 5447

– Virgínio Santos Stúdio Fotográfico – 3221 2211

 

 

Por que devo ser dizimista?

Estamos na “Semana do Dízimo” e esta pergunta nos faz pensar. E a resposta parece ser evidente: porque sou filho de Deus e membro agradecido da sua Igreja e da Catedral Nossa Senhora Aparecida.

Todo mês você é convidado a colaborar com a igreja, oferecendo o seu dízimo, devolvendo parte daquilo que Deus lhe deu. Também porque a comunidade é sua! Aqui você tem a sua casa espiritual, batiza seus filhos e faz catequese. Aqui você celebra missas de louvores, ações de graças e, nos momentos de dor, também reza por seus mortos. Se a igreja funciona bem, quem sai ganhando é você e a sua família.

Como na sua casa você tem os seus gastos, também a igreja tem as suas despesas mensais: a manutenção do imóvel, a limpeza, a conta de luz, de água, os funcionários e os padres, que se dedicam a nós em tempo integral; além dos cursos e encontros de formação para os leigos das diversas pastorais, na colaboração com a formação dos seminaristas e do serviço social prestado, através de vários movimentos da igreja.

Tudo isso é feito com o seu apoio e contribuição do dízimo. Pequenos passos já demos, mas podemos ir além!

Convide mais alguém conhecido de você para ser dizimista. Se você é católico, se ama a sua igreja, se ama a Catedral Nossa senhora Aparecida e quer que ela funcione bem e possa evangelizar, contribua de forma generosa e regular com o dízimo.

Procure a Secretaria Paroquial ou os membros da Pastoral do Dízimo. Informe-se! As bênçãos divinas não lhe faltarão!

Faça a experiência do dízimo!

Informações na Secretaria Paroquial ou pelo telefone (38) 3221 5028.

0 1248

Cerca de 60 pessoas participaram do XVII Encontro Nacional da Pastoral da Educação, organizado pelo Setor Educação da Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e a Educação da CNBB, entre os dias 29 e 31 de agosto, em Curitiba.

Representantes de regionais da CNBB estiveram reunidos no Centro Marista Marcelino Champagnat (CMMC), com o objetivo de trabalhar na construção das Diretrizes Nacionais da Pastoral da Educação. O encontro contou com a presença de leigos, padres e bispos comprometidos com a educação.

O bispo auxiliar de Belo Horizonte (MG) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e a Educação, dom Joaquim Giovani Mol Guimarães, acompanhou os trabalhos motivando e animando o serviço pastoral nesta área, que é de fundamental importância para a vida da Igreja.

A Associação Nacional de Educação Católica do Brasil (Anec) foi representada pela coordenadora de Pastoral, Elisangela Dias Barbosa; pelos secretários estaduais no Paraná, Olivete Siqueira, e no Rio Grande do Sul, Harlei Antonio Noro; e pela diretoria nacional, irmão Frederico Unterberger.

Ao final do encontro, todos aprovaram a constituição de uma Comissão de Redação, que será responsável pela sistematização das contribuições feitas pelos grupos, como manifestado na tribuna livre. Posteriormente, o texto será submetido à leitura crítica de um grupo de especialistas.

Os educadores interessados podem participar do Grupo criado no Facebook “Pastoral da Educação CNBB” para partilhar informações e experiências relacionadas à Pastoral da Educação, acessível pelo endereço:  https://www.facebook.com/groups/212481078812641/

Com informações da Anec

CONVITE

Convidamos você para participar conosco da (2º Reunião de Empresários) promovido pela paroquia Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida de Montes Claros MG.

Programação:
* Celebração com a Benção das Chaves das Empresas

Dia: 13/05/2014
Inicio: 19:00 hs
Local: Centro Paroquial João Paulo II “ao lado da Catedral”

Venha e traga as chaves da sua Empresa para ser abençoada!
(Pode ser chave simbólica)

0 1264

O que é?

A Associação dos Amigos do Seminário foi fundada em 1998 na Arquidiocese de Montes Claros, a pedido do então Arcebispo Metropolitano Dom Geraldo Majela de Castro.

É formada por um grupo de fiéis leigos e religiosos que colaboram na formação dos alunos do Seminário Maior Arquidiocesano Imaculado Coração de Maria. Desde a data de sua fundação, esta Associação tem realizado um importante trabalho não só na paróquia da Catedral, mas também em várias outras paróquias da Arquidiocese de Montes Claros.

Objetivo

Suscitar, apoiar e acompanhar a vocação dos jovens que ingressaram no Seminário Maior Imaculado Coração de Maria com o objetivo de se tornar um sacerdote e fazer parte do clero da Diocese de Montes Claros.

Tem como base a colaboração espiritual (através das orações pelos seminaristas, da presença e do acompanhamento de sua caminhada vocacional) e a colaboração material (através de doações e ajuda financeira para o pagamento das despesas do Seminário).

Para tornar mais efetiva a sua presença motivadora junto aos seminaristas, os membros desta Associação visitam o Seminário mensalmente e, com eles, participam da Celebração Eucarística e do café da manhã.

Como participar

Os interessados em participar desta Associação poderão obter maiores informações na Secretaria Paroquial, que funciona no Centro Paroquial João Paulo II, localizado na Praça Pio XII, n. 109, centro, em Montes Claros – MG, ou por meio do telefone (38) 3221-5028.

A padroeira da AAS é Santa Terezinha do Menino Jesus.

0 759

O que é?

A Obra do Berço Menino Jesus é um dos projetos da Associação Dom José Alves Trindade. Surgiu no dia 12 de outubro de 2006, na Festa de Nossa Senhora Aparecida, a partir de um desejo do então Arcebispo Metropolitano Dom Geraldo Majela de Castro.

É um trabalho social que visa a proporcionar às mães de recém-nascidos carentes um cuidado especial com os seus bebês nos primeiros momentos de vida. A elas é entregue enxoval básico composto por fraldas, roupinhas, sapatos/meias, toalha de banho, lençol, cueiros e manta.

Como são preparados

Esses enxovais, chamados de kits, são preparados por um grupo de voluntárias, que doam seu trabalho e muitas vezes também o material para a confecção das peças. É uma atividade muito prazerosa e abençoada, que vem crescendo cada vez mais com a ajuda dos paroquianos.

Contamos com doadores fixos, que todos os meses colaboram com determinado número de itens ou dinheiro, e com aqueles que atendem aos nossos apelos nas missas, doando o que for mais necessário no momento. Também recebemos esporadicamente a ajuda de pessoas jurídicas, que  colaboram com matérias-primas e também com doações em dinheiro. Quando nossas  necessidades não são atendidas por doações, a Paróquia disponibiliza, usando a Dimensão Social do Dízimo, o necessário para que não falte material para realização do nosso trabalho.  As doações são entregues na Secretaria Paroquial, onde também podem ser obtidas maiores informações sobre o trabalho.

Hospitais

O grupo de voluntárias se reúne na primeira quarta-feira de cada mês para discutir assuntos pertinentes ao trabalho, distribuir tarefas que serão realizadas ao longo do mês em suas próprias casas, nos horários vagos.

Depois ocorre a entrega das doações no Hospital Universitário Clemente Farias (25 kits) e Santa Casa de Caridade (15 kits). No Hospital Universitário Clemente Farias a distribuição dos kits fica a cargo das Amigas Voluntárias do Hospital Universitário, que seleciona entre as parturientes as mais necessitadas para recebê-los. Igual procedimento, na Santa Casa, fica a cargo da irmã Vêrla.

O grupo de voluntárias da Obra do Berço, no momento da entrega dos kits, também  visita as mães internadas, para levar a elas um pouco de carinho, uma palavra amiga e o conforto espiritual das orações.

No decorrer do mês, parte do grupo se reúne para cortar as peças que serão costuradas e para montar os kits que serão distribuídos no mês seguinte.

Voluntário

Por ser um trabalho voluntário, estamos sempre precisando de pessoas que possam colaborar para que essa obra cresça cada vez mais. Se você se sentir tocado pelo nosso trabalho, venha fazer conosco a experiência de ajudar! Garantimos que os maiores beneficiados somos nós mesmos!

0 1922

A Catequese é caminho de encontro pessoal e comunitário com Jesus Cristo, que é capaz de mudar nossa vida, levar ao engajamento na comunidade eclesial e ao compromisso missionário.

A Catequese, como elemento importante da iniciação à vida cristã, implica um longo processo vital de introdução dos cristãos não plenamente iniciados, seja qual for a sua idade, nos diversos aspectos essenciais da fé cristã. (DNC 38).

A Catequese Infanto-Juvenil Paroquial tem o objetivo de acolher crianças de 7 a 13 anos para a realização de uma formação doutrinária e cristã, dentro dos parâmetros estabelecidos pela nossa Igreja Católica Apostólica Romana.

As crianças são introduzidas nos grandes segredos da fé (mistérios) da Vida Nova, revelada em Cristo Jesus e celebrada na liturgia, seguindo a metodologia VER-JULGAR-AGIR, vai muito além do ensino, interagindo Fé e Vida.

Busca o crescimento global da criança, tendo em vista as experiências vividas, levando em conta seus problemas e experiências familiares e espirituais. Educando para a prática da caridade na solidariedade, mudanças socioculturais e para assumir responsabilidade na missão da Igreja. Ilumina e revela o sentido da vida. Além de preparar as crianças para a Iniciação Eucarística.

”Quem diz mensagem diz algo mais que doutrina.” (Papa João Paulo II)

De acordo com as linhas orientadoras da Arqudiocese e realidade da comunidade temos, hoje, a seguinte organização.
•    INICIAÇÃO (Amiguinhos de Jesus) ……….  7  anos
•    EUCARISTIA   1ª Etapa  ………………..   8 a 10 anos
2ª Etapa  ……………….   os que concluíram a 1ª etapa
Adolescentes   ………..    11, 12 ou 13 anos

Horários em 2011

Etapa de catequese               Dia/horário                                Local
Iniciação                             Sábado / 9h30min                       CPJPII
Eucaristia – 1ª Etapa         Sábado / 9h às 10h                     C. São José
Eucaristia – 1ª Etapa         Sábado / 8h30min às 9h30min     CPJPII
Eucaristia – 2ª Etapa         Quarta-feira / 16h as 17h30min   CPJPII
Eucaristia – 2ª Etapa         Sábado/ 8h as 9h                         C. São José
Eucaristia – 2ª Etapa         Sábado/ 8h30min as 9h 30min      CJPII
Eucaristia – Adolescentes   Sábado/ 8h 30min as 9h 30min     CPJPII

Atualmente, a Catequese Infanto-Juvenil conta com 13 catequistas que abraçaram a missão, dedicando-se ao serviço da Palavra e se tornando porta-voz da Igreja e de Jesus Cristo junto às crianças. A vocação do Catequista é uma missão que brota de uma experiência de vida cristã comunitária, considerando as características de cada um.

Importante: Mulheres ou homens a partir de 18 anos que se sentirem chamados a desempenhar esta missão na Paróquia podem deixar o nome e telefone de contato na Secretaria Paroquial.

0 1935

A equipe de preparação para o Sacramento da Crisma ou Confirmação desenvolve um trabalho pastoral de evangelização de jovens e adultos que buscam confirmar o seu batismo e, portanto, sua caminhada cristã.

A palavra “confirmação” significa que todo cristão, fortalecido pelo Espírito Santo, é capacitado a assumir sua vocação e missão de batizado para que sempre persevere no testemunho de Jesus Cristo. Portanto, é necessária uma boa preparação para receber o sacramento, conforme direciona o Documento Catequese Renovada, acentuando a centralidade de Jesus Cristo na educação da fé.

Baseando-se na Palavra de Deus e em documentos da Igreja, são realizados encontros para desenvolver e refletir sobre temas importantes para a vivência dos valores cristãos. É um trabalho de Catequese destinado a todos que desejam, de forma consciente, assumir a sua vocação de batizado e membro da Igreja.

Para participar da preparação para receber o Sacramento da Crisma, a Igreja pede que o jovem tenha mais de 12 anos completos (se já estiver engajado na Igreja) ou 14 anos. Para estes, há encontros semanais, atualmente, aos sábados,  no horário de 15h às 16h30min. Para aqueles que já completaram 18 anos, a Paróquia oferece uma preparação específica no segundo semestre.

0 2713

O que é?

Pastoral Litúrgica é o serviço destinado a animar a vida litúrgica da Igreja, levando em conta o contexto social, histórico, cultural e eclesial das comunidades, e visando a participação ativa, consciente e plena de todos na celebração.

A Pastoral Litúrgica ocupa-se com  a preparação, realização e avaliação das celebrações. Comporta uma adequada organização da vida litúrgica em todos os níveis eclesiais e uma permanente formação litúrgica do povo, dos ministros e das equipes de liturgia. Enfim, promove a vida litúrgica, fonte da espiritualidade e do engajamento cristão.

A Pastoral Litúrgica numa comunidade, paróquia ou diocese funciona com o auxílio de uma organização própria, oriunda de um plano de trabalho e um cronograma de atividades.

Organização da Pastoral Litúrgica

A fim de melhor organizar o trabalho a ser realizado por esta Pastoral, a Igreja fomenta a criação de equipes e comissões litúrgico-celebrativas não apenas no âmbito da Conferência Nacional dos Bispos (CNBB) e nas Dioceses, mas também nas Paróquias e comunidades em geral.

Na Catedral Metropolitana de Montes Claros

Particularmente, na Paróquia Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, existe a Equipe Litúrgico-Celebrativa que  é responsável pela liturgia paroquial e pelas celebrações específicas (Eucaristia, Batismo, etc.)  Esta denominação  de Equipe  ou Comissão Litúrgico-Celebrativa foi criada em atenção ao que foi solicitado pelo Projeto Rumo ao Novo Milênio.

Pastoral Litúrgica ou Equipe de Liturgia  é diferente de Equipe de Celebração. A Equipe de Celebração é encarregada diretamente pelas celebrações da Palavra de Deus, da Eucaristia, do Batismo, do Matrimônio, das Exéquias e das Bênçãos. A equipe Litúrgico-Celebrativa tem como objetivo planejar a vida litúrgica da Paróquia, preparar e avaliar as celebrações e qualificar os ministros e servidores para  o desempenho de suas funções bem como  levar os fiéis a uma participação consciente, ativa e plena, sempre animada pelo fervor da fé, da esperança e da caridade.

Dentro dessa organização litúrgica paroquial, existem as equipes de Celebrações Missa e do Batismo, cujas equipes são formadas por: coordenadores de Missa, comentaristas (animadores) leitores, salmistas, equipes de canto, instrumentistas, os quais atuam em escalas  que são organizadas pelos coordenadores das celebrações.

A coordenação da  Equipe Litúrgico-Celebrativa atua na Paróquia de acordo com a orientação do pároco, Padre Valdomiro Soares Machado. Fazem parte desta Equipe a coordenação das equipes de Canto, a coordenação dos ministros extraordinários da Comunhão Eucarística e a coordenação das comunidades São  José e Santuário Bom Jesus.

No Plano Paroquial estão inseridas as atividades e reuniões mensais da equipe Litúrgico-Celebrativa, que acontecem toda última sexta feira do mês, e também  as celebrações e solenidades da Catedral.

Além de formação geral, há também a formação específica de cada ministério, com fundamentação teórica e a parte prática. A ideia é esclarecer dúvidas e mostrar a necessidade da formação permanente dos ministros, que devem aderir a este processo de formação com espírito gratuito e comprometido com  a santidade e a espiritualidade da comunidade.

Para que possamos nos aproximar da forma ideal de uma verdadeira Pastoral Litúrgica, devemos  nos  organizar de forma que cada um tenha o direito e o dever de participar segundo a diversidade de ministérios, funções e ofícios existentes na Igreja.

0 2472

A Irmandade do Santíssimo Sacramento é formada por fiéis pertencentes à Comunidade Paroquial que, empenhando-se em viver sua vida inspirada pelo Santo Evangelho, desejam possuir uma séria intenção de crescer na piedade eucarística mediante a participação nas celebrações litúrgicas, a oração pessoal e comunitária, o espírito de serviço, tornando-se disponíveis a seguir as diretivas da Irmandade e as indicações de seus responsáveis, sobretudo no que diz respeito à promoção e aperfeiçoamento do culto eucarístico.

Qual o seu objetivo?

O objetivo maior da Irmandade é despertar e incentivar a comunidade paroquial a viver, com particular intensidade e evidência, a Eucaristia e a dar testemunho cristão no âmbito familiar e social.

O que faz o grupo na Paróquia?

O grupo se empenha para promover o culto eucarístico na Paróquia, com espírito de serviço e de colaboração, tendo como referências o ensinamento do Magistério da Igreja e as indicações dos livros litúrgicos oficiais (de forma particular, o Missal Romano e o Rito da Comunhão e do Culto Eucarístico fora da Missa).

Compromissos dos Irmãos

Com o propósito de tender à autêntica piedade eucarística para o crescimento da própria vida espiritual e de promover o Culto Eucarístico na Comunidade Paroquial, os irmãos assumem, particularmente, os seguintes compromissos:

1.A participação frequente, possivelmente diária, na Celebração da Santa Missa, com o empenho de que esta participação seja ativa e frutuosa.

2.A vivência de um Plano de Vida Espiritual consistente, que inclua, ao menos, os seguintes itens:

• Santa Missa e Comunhão dominical e nos dias santos;
• Meditação e leitura espiritual diárias;
• Visita ao Santíssimo Sacramento, semanalmente;
•  Recitação diária do Terço;
• Hora Santa de Adoração ao Santíssimo Sacramento, na primeira quinta-feira de cada mês;
• Confissão Sacramental;
• Retiro Espiritual (revisão de vida) anualmente.

0 1858

A Legião de Maria da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida é composta por oito grupos denominados “Praesidia”: Nossa Senhora do Rosário, Mãe da Igreja, Mãe do Salvador, Mãe da Divina Graça, Maná – Causa de Nossa Alegria, Nossa Senhora Aparecida, Juvenil Mãe dos Pequeninos e Refúgio dos Pecadores. Esses grupos formam uma Cúria desde o dia 11 de novembro de 2004.

São 1.326 legionários que desenvolvem os seguintes trabalhos:

Pastoral Mariana: já rezaram 160 Terços, 139 Ofícios, 20 Rosários, 8 Ladainhas e 15 Cenáculos. Novena da Medalha Milagrosa, que culminou com coroação.

Pastoral Litúrgica: atuação de legionários na coordenação paroquial de missas, como leitores e comentaristas, além da acolhida e na coleta.

Pastoral do Movimento e Espiritualidade: atuação de legionários como ministros extraordinários da Comunhão Eucarística.

Pastoral da Evangelização: encontros para reflexões bíblicas, Círculos Bíblicos quinzenais e Novena do Natal nas ruas da paróquia.

Pastoral Social: assistência à Casa de Apoio.

Pastoral Familiar: visitas domiciliares para refletir sobre vários temas como, por exemplo, vivência cristã.

Pastoral da Saúde: visita a doentes nas casas e acompanhamento em consultas médicas, exames e fisioterapia.

Pastoral das Multidões: o Praesidium Juvenil coordena a Biblioteca Ambulante, na Praça Pio XII, centro, com o objetivo de emprestar e divulgar livros e revistas católicas em pontos de ônibus, consultórios médicos e salões de beleza.

Pastoral do Idoso: visita a idosos nas casas, às vezes na companhia de um padre, para confissão, além de visita ao Asilo São Vicente de Paulo e à Casa das Damas.

Pastoral da Esperança: presença em velórios para reza do Terço e do Ofício; acompanham sacerdote para oficiar as exéquias; coordenação de missas no cemitério no Dia de Finados, quando também se reza o Terço; e visita a famílias enlutadas.

Solenidades legionárias como congressos e saraus, além de passeios. O resultado foi a fundação de um Praesidium na zona rural.

 

0 1602

O Movimento Mãe Rainha está entre os rebentos de vida carismática na Igreja de nosso tempo. Fundado em 1914, pelo Padre José Kentenich (1885-1968), estendeu-se a todos os continentes.

A espiritualidade do Movimento de Schoenstatt quer ajudar as pessoas a terem uma profunda vivência de fé. Para isso, por meio de uma Aliança com a Virgem Maria, procura experimentar Deus como Deus da vida e da história, que, com amor de Pai providente e misericordioso, conduz os homens.

Esta experiência revela também a  Deus como um Pai que nos chama a seguir Cristo, tornando-nos corresponsáveis por sua Igreja, para servi-la como instrumentos e apóstolos e para construir uma nova ordem social. Para o cumprimento desta tarefa, as comunidades de Schoenstatt oferecem vigorosos impulsos. Entre os membros encontram-se jovens, homens, mulheres, sacerdotes e grupos de famílias.

O núcleo central ou básico é constituído de vários institutos seculares. A origem e o ponto de união internacional do Movimento é o Santuário da Mãe e Rainha Três Vezes Admirável de Schoenstatt, em Vallendar, às margens do Rio Reno. Na Alemanha há centros de Schoenstatt em quase todas as dioceses.

Na Paróquia

Todo terceiro sábado do mês, às 17 horas, renova-se a Aliança de Amor na Santa Missa.

Em nossa paróquia temos o total de 30 missionários. Cada missionário zela por uma imagem, que é levada para 30 famílias, lojas, crianças ou enfermos – sendo um total de 26 imagens que visitam famílias, duas infanto-juvenis, uma o comércio e a dos enfermos. Temos o total de 780 casas visitadas pela imagem.

O missionário distribui os folhetos enviados pelo Santuário Mãe Rainha de Atibaia, fazendo a entrega pessoalmente, aproveitando o momento para entrar em contato com as famílias em particular e informá-las das atividades paroquiais e do Santuário. A missão do missionário não é passar a imagem e sim evangelizar.

Missionário é o nome dado ao casal ou a uma pessoa que assume a responsabilidade de levar a imagem da Mãe Peregrina a 30 famílias, cuidando com amor e dedicação deste pequeno rebanho que Deus e a Mãe Peregrina lhes confiaram.

Em 2013 comemora-se o Jubileu de 25 anos da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt em Montes Claros.

Rádio

Todas as 3ª feiras acontece na Radio Educadora – 670 AM, o programa “Evangelizando com a Mãe Peregrina”, na Associação Bom Pastor / Comunidade Esdras, com a participação das paróquias.

20h – Oração do Terço

21h – Evangelização, testemunhos e notícias

História

Schoenstatt nasceu em 1914, logo após ter iniciado a Primeira Guerra Mundial, num colégio palotino em Vallendar, pequena cidade junto ao Reno.

O seu começo foi insignificante: com um punhado de jovens estudantes. Porém, este pequeno grupo atraiu pouco a pouco outros adeptos.

Um ano após o fim da Guerra, em 1919, funda-se o Movimento Apostólico de Schoenstatt, no qual muito em breve ingressariam as primeiras mulheres. Nos anos de 1920 e 30, em forma progressiva, desenvolveu a direção externa de uma ampla rede de organização que oferecia várias possibilidades de participação. Em direção interna, o crescimento foi lento, criando uma espiritualidade que, por sua identidade original, mostrou-se como algo novo entre as escolas espirituais da Igreja.

Após anos de luta com o nazismo, em 1941 o fundador, com alguns de seus colaboradores, foi levado prisioneiro ao campo de concentração de Dachau, onde, apesar das circunstâncias, realizou um fecundo apostolado entre sacerdotes e leigos de diferentes nações.

Depois de sua libertação, em 1945, o Pe. Kentenich iniciou série de viagens por vários países do mundo, com os quais enraizou Schoenstatt em povos além da Europa. Isto ocorreu especialmente na América do Sul, onde hoje a obra, excluindo a Alemanha, tem a mais importante presença.

Em 1948, uma comunidade Schoenstattiana – as irmãs de Maria – são erigidas canonicamente como o primeiro Instituto Secular alemão. Com ele, pela primeira vez, expressa-se uma confirmação oficial ao mais alto nível, em torno da autenticidade de Schoenstatt como uma nova célula de vida eclesial.Justamente

este caráter eclesial de Schoenstatt ia ser duramente provado no futuro. Uma visitação canônica, com intervenção do Santo Ofício de então, significou a mais dolorosa prova que este momento Schoenstatt havia sofrido. A primeira medida do visitador enviado por Roma foi a destituição do fundador e seu exílio nos Estados Unidos, determinação que ele obedeceu imediatamente.

Após 14 anos, no final do Concílio, em 1965, foi chamado de volta e reabilitado pelo Papa. O Cardeal Bea, que há muito tempo estava vinculado ao Movimento, disse ao Pe. Kentenich, naquela ocasião: “Sem o Concílio o senhor nunca havia sido compreendido”. Depois o fundador teve uns três anos de trabalho intenso e sem interrupção, os quais dedicou a sua Obra que, entretanto, tinha alcançado uma expansão em muitos países.

Os anos de exílio haviam permitido a Schoenstatt crescer em profundidade. Agora chegavam os dias de um surpreendente desenvolvimento em amplitude. O Pe. Kentenich faleceu em 15/09/1968, na Igreja que foi construída à Ssma. Trindade no Monte Schoenstatt. Iniciava para ele uma nova forma de atuar, uma nova época.

Espiritualidade

Pe. José Kentenich caracteriza a espiritualidade do movimento como a aspiração a “uma perfeita aliança de amor, que recebeu seu cunho original de uma perfeita fé na providência e que resulta numa perfeita consciência de missão (apostolado)”. Umas citações explicam estes conteúdos:

– “Possui Schoenstatt uma mensagem? Em que consiste? – Sim, a tem e esta é: conduzir novamente o mundo a uma profunda Aliança com a querida Mãe de Deus, para que a Aliança de Amor com o Pai, o Filho e o Espírito Santo chegue a ser indelével, profunda e indestrutível e que como tal conserve para sempre. O amplo horizonte do mundo está ante nós e nos recorda que não só lutamos por uma nova concepção de sociedade, mas que também queremos todo o mundo novo. A carência de alma e o não sentido do mundo superam-se na medida em que estamos penetrados desta convicção: Nosso Deus selou uma aliança com Suas criaturas… . O pensamento da aliança tem deixado raízes tão profundas em nossa consciência e em nosso sentimento vital que, sem vacilar, o podemos designar como nossa forma fundamental, nossa orientação fundamental, nossa força fundamental e nossa norma fundamental”.

– “Vamos aos povos como portadores e divulgadores da alegre notícia da fé prática na Divina Providência…mas devemos estar atentos: Schoenstatt, de acordo a sua missão própria, tem uma concepção da fé na Providência que se perfila por um marcado caráter ativo-masculino. Assim, em todo o momento é capaz de interpretar os sinais os dos tempos e outras vozes de Deus, como um encargo de tarefas precisas. Não se reduz, portanto, àquela atitude mais receptiva, própria da metafísica feminina, que disse: ´fiat – sim´; senão que assume também, em uma atitude dinâmica que impulsiona adiante, a criatividade organizadora típica da metafísica masculina que diz: ´Volo – quero´. Schoenstatt distancia muito de entregar sem luta, aos filhos deste mundo, um setor de existência após outro para que eles os manejem a seu bel prazer. Mas tenta intervir – claro que está sempre orientando-se pelo desejo e o querer de Deus – na engrenagem histórica no mundo e da Igreja”.

Nosso apostolado “fundamenta-se nos sacramentos que imprimem caráter indelével e que nos incorporam misticamente na corrente missionária do homem – Deus… Enquanto mais violentamente a pessoa e a comunidade estão expostas à sugestões do ambiente e da massa, mais vigorosamente queremos cultivar o desenvolvimento criado em nossa consciência de missão, de envio. Essa consciência deve apoderar-se por inteiro da intimidade da pessoa, vencer a indolência e os respeitos humanos e encher-nos de entusiasmo por um abnegado serviço aos homens…Certamente Deus poderia, se o quisesse, reimprimir Ele mesmo no mundo, os traços de Cristo. Mas Ele não o quer assim. Em razão de um profundo respeito pela liberdade de Suas criaturas espirituais. Ele quer atuar por meio de instrumentos livres. Ele quer a nossa pessoa, a nossa cooperação. Isto temos sustentado e anunciado sempre e o temos formulado da sentença: “Nada sem ti, Santíssima Trindade, mas tão pouco nada sem nós, teus instrumentos…”

Organização

A família de Schoenstatt é um organismo completo. A ela pertencem os Institutos (primeiro círculo), as Uniões (segundo círculo), os grupos da Liga (terceiro círculo) e o Movimento Popular e de Peregrinos (círculo mais amplo). Estes quatro quadros de aderentes se distinguem entre si segundo os graus de obrigatoriedades de seus compromissos apostólicos, de santificação pessoal e de vida comunitária.

No primeiro círculo há os Institutos Seculares erigidos canonicamente (ou em vias de sê-lo), que se situam no plano universal da Igreja e estão dotados de um governo centralizado. As Uniões Apostólicas tem bases de nível diocesano mas que se agrupam federativamente, no plano nacional e internacional. Os diferentes agrupamentos da Liga Apostólica implantam-se no nível paroquial e tem uma organização diocesana. O federativo caracteriza a estruturação global de toda a obra. Isto implica que suas diversas comunidades – se bem que estão unidas por profundos vínculos morais e por sua comum espiritualidade – possuem uma mútua independência jurídica e são autônomas na configuração de sua vida própria. A mais alta instância de coordenação é a Presidência Internacional.

Dados históricos do movimento retirados do site www.santuariodojaragua.com.br