Mártires do Brasil deixam 3 exemplos, indica Cardeal em Missa no Vaticano

Mártires do Brasil deixam 3 exemplos, indica Cardeal em Missa no Vaticano

Vaticano, 17 Out. 17 / 03:00 pm (ACI).- Após a canonização dos Protomártires do Brasil no domingo, 15 de outubro, o presidente da CNBB, Cardeal Sérgio da Rocha presidiu uma Missa em ação de graças na Basílica de São Pedro, no Vaticano, durante a qual ressaltou 3 atitudes que os novos santos deixam como exemplos.

André de Soveral, Ambrósio Francisco Ferro, Mateus Moreira e 27 companheiros foram canonizados pelo Papa Francisco na Praça de São Pedro, no último domingo, em Missa da qual participaram os membros da presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, assim como o Arcebispo de Natal (RN), Dom Jaime Vieira Rocha, e outros bispos brasileiros.

Na segunda-feira, 16 de outubro, o Cardeal Sérgio da Rocha presidiu a Missa em ação de graças pela canonização, quando expressou “sincera gratidão e o agradecimento da Igreja no Brasil ao nosso querido Papa Francisco, assim como a todos os que se empenharam no processo de canonização dos Santos Mártires potiguares”.

Em sua homilia, o Cardeal se referiu aos novos santos como “intercessores e modelos de como seguir a Cristo” e citou “três atitudes, dentre tantas outras que poderiam ser refletidas”.

A primeira delas é a “fidelidade a Jesus Cristo”, que “é sinal e consequência da fé e se manifesta pelo testemunho”. “Eles perseveraram na fé até o fim e, na hora da provação, não negaram a Jesus. Conforme ressaltou o Papa Francisco, na homilia da canonização, ‘eles não disseram sim ao amor apenas com palavras e, por um certo tempo, mas com a vida e até o fim’”.

Outra “atitude a ser cultivada por nós, inspirados no exemplo dos nossos Mártires, é o amor a Igreja e a perseverança na Igreja”, ressaltou, lembrando que eles “foram mártires por pertencerem à Igreja”.

“O martírio ocorreu justamente quando eles se encontravam reunidos na Igreja, como Igreja.  Por isso, o testemunho se apresenta, ao mesmo tempo, como testemunho pessoal e comunitário. Foi o que aconteceu em Cunhaú e Uruaçu, onde o martírio assumiu uma especial dimensão comunitária”, disse, ao sublinhar que “o testemunho comunitário da fé e do amor é ainda mais necessário no mundo de hoje”.

Por fim, a terceira e última atitude ressaltada é “a fé no Santíssimo Sacramento testemunhada através da participação na Eucaristia e na doação da própria vida”.

O Purpurado recordou que o martírio em Cunhaú aconteceu durante a celebração Eucarística e que as palavras de São Mateus Moreira ao ser martirizado foram: “Louvado seja o Santíssimo Sacramento”.

“A Eucaristia foi a fonte e o sustento da fidelidade e da coragem testemunhadas pelas comunidades de Cunhaú e Uruaçú. Ninguém é santo por conta própria, ninguém permanece fiel contando somente com suas forças”, expressou o também Arcebispo de Brasília.

Segundo ele, “uma comunidade que vive da Eucaristia não reage às ofensas e às perseguições com violência e vingança. Ao invés disso, continua a celebrar a Eucaristia e a vivê-la”, sendo este o “alimento dos que buscam construir a paz, por meio do amor e do perdão”.

“Esta atitude eucarística dos que foram martirizados no Rio Grande do Norte torna-se ainda mais importante nos dias de hoje, com tantas situações de agressividade e intolerância difundindo-se no Brasil e no mundo”, acrescentou.

Agenda no Vaticano e encontro com o Papa

Além da canonização dos Protomártires do Brasil e da Missa em ação de graças, a presidência da CNBB segue uma ampla agenda no Vaticano nesta semana, que inclui um encontro com o Papa Francisco na quinta-feira, 19 de outubro.

Nesta terça-feira, 17 de outubro, a programação consistiu em uma visita à Congregação para os Institutos de Vida Consagrada cujo prefeito é o brasileiro Cardeal João Braz de Aviz, e à Congregação para a Doutrina da Fé. Amanhã, irão à Congregação para os Bispos.

Na quinta-feira, além do encontro com o Santo Padre, o terceiro desta presidência, farão também uma visita ao Dicastério para os Leigos, a família e a Vida, cujo secretário é o sacerdote brasileiro Alexandre Awi Mello e o prefeito Cardeal Kevin Joseph Farrell.  Haverá ainda um momento no Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral.

Na sexta-feira, 20 de outubro, a programação segue na Congregação para o Clero, na Secretaria de Estado e na Comissão para a América Latina. E, no sábado, 21 de outubro, acompanharão os padres do Colégio Pio Brasileiro, que serão recebidos pelo Papa Francisco.

Fonte: http://www.acidigital.com/

COMENTÁRIOS

Responder

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.