O problema de falar mal do outro; uma advertência do Papa Francisco

O problema de falar mal do outro; uma advertência do Papa Francisco

0 311

 Quem não é capaz de dominar a língua acaba se perdendo, diz o Papa

O Papa Francisco, em sua homilia de hoje, fez uma dura advertência contra a tentação de se intrometer na vida dos outros.

Papa Francisco

Coloque-se no seu lugar, não enfie o nariz na vida dos outros.

O Papa comentava o trecho do Evangelho de João que descreve o último diálogo entre Jesus e Pedro.

Francisco recordou as três indicações que Jesus dirige a Pedro: “ama-me, apascenta e prepara-te”.

Antes de tudo, o amor, a gramática essencial para ser verdadeiros discípulos do Filho de Deus; e, depois, apascentar, cuidar, porque a verdadeira identidade do pastor é apascentar, “a identidade de um bispo, de um padre, é ser pastor”.

Papa Francisco

Ama-me, apascenta e prepara-te. Ama-me mais do que os outros, ama-me como puder, mas me ama. É o que o Senhor pede aos pastores e também a todos nós. ‘Ama-me.’ O primeiro passo no diálogo com o Senhor é o amor.

Língua é faca

Em uma homilia de janeiro de 2018, o Papa havia abordado o problema da intromissão na vida dos outros através de fofocas e calúnias.

Papa Francisco

Hoje, em alguma paróquia (a de vocês, não, a de vocês é uma paróquia santa! – mas pensemos em outra. Em alguma paróquia), alguém vai, ouve o que diz esta pessoa da outra, daquela outra, daquela, daquela… Ao invés de dizer como se amam, dá vontade de dizer: “Como ferem! Como se machucam… a língua é uma faca para ferir o outro! E como você pode transmitir a fé com um ar tão viciado de fofocas, de calúnias?

Segundo o Papa, quem entra na vida cristã tem exigências maiores que os outros, não vantagens superiores.

Jesus menciona algumas dessas exigências e fala em particular do tema da relação negativa com os irmãos.

Se no coração há “algo negativo” contra o irmão, isso deve mudar. A raiva é um “insulto contra o irmão”.

“Não é preciso ir ao psicólogo para saber que, quando alguém denigre o outro, é porque ele mesmo não pode crescer e precisa humilhar o outro para se sentir alguém. Isso é feio”, disse Francisco.

Segundo o Papa, se não seguirmos “pelo caminho da fraternidade, todos terminaremos mal: quem insulta e quem é insultado”. Quem não é capaz de dominar a língua acaba se perdendo.

 “Gostaria de pedir ao Senhor que nos conceda a graça a todos de prestar mais atenção sobre as críticas que fazemos os outros. É uma pequena penitência que dá bons frutos

Papa Francisco
Fonte: https://pt.aleteia.org/

SIMILAR ARTICLES

NO COMMENTS

Leave a Reply

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.