Tags Posts tagged with "Peru"

Peru

0 292

Lima, 22 Jan. 18 / 09:30 am (ACI).- Em seu encontro com os bispos do Peru, no domingo, 21 de janeiro, o Papa Francisco compartilhou uma história singular que provou risadas e deu uma grande lição aos presentes.

O Santo Padre compartilhou a história de um bispo na Itália em processo de canonização, que se destacava por seu caráter paternal. Cada vez que ordenava um sacerdote “colocava muito óleo em suas mãos”.

As pessoas “se perguntavam por que”, ao que o Papa respondeu: “Para que o dinheiro não grude”. O relato, que causou a risada dos bispos, foi compartilhado quando sublinhava a importância que devia ter na vida dos pastores a paternidade.

O Papa explicou que “um pai, uma mãe, sabe como conduzir os conflitos de seus filhos”.

“E quando vê, por exemplo, que o filho, pelo cheiro, já começou com a droga, (o pai ou a mãe) chora, sofre”, assinalou.

Entretanto, não recorre a um livro que lhes digo o que fazer, mas se aproximam de seu filho, “coloca-se ao lado, fala com ele, escuta-o”.

Nesse sentido, o Pontífice afirmou que, com o Sacramento da Ordem, todos os Bispos têm “a graça da paternidade”.

“Se algum de nós não a exercita ou se esqueceu disso, ou busca outros caminhos para contatar-se com suas curas, já perdeu a batalha”, advertiu.

Francisco acrescentou que, “sem paternidade, os presbíteros se desgastam, ou (os padres) têm medo do bispo, ou se afastam do bispo, afastam-se entre eles… não seu, ou mentem para o bispo, quantas vezes, não?”.

Por isso, continuou o Santo Padre, “talvez nos faça bem, às vezes, examinarmo-nos sobre nossa paternidade”, cujo primeiro recurso “é a proximidade”.

Então, recordou São Toríbio de Mogrovejo, cujos sacerdotes “não eram mais anjinhos do que os nossos, mas era pai e quando tinha que apertar o torniquete, apertava-o, mas aceitavam porque o sentiam como pai”.

“É verdade que há situações em que se deve recorrer a medidas disciplinares”, refletiu o Papa, que convidou os bispos a que, mesmo nessas situações, sejam pais.

“Um conselho que lhes daria, nunca tomem uma decisão irreversível… com um sacerdote sem um processo que o garanta, porque o pai também tem que ser justo”, expressou.

Fonte: http://www.acidigital.com/

0 268

VATICANO, 11 Jan. 18 / 05:00 pm (ACI).- O Papa Francisco realizará entre os dias 15 e 21 de janeiro a sua visita pastoral ao Chile e ao Peru, a sua 22ª viagem internacional, com 33 países no total.

Em uma coletiva com os meios de comunicação, o Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Greg Burke, analisou a agenda do Papa em ambos os países e ofereceu alguns detalhes.

O Papa Francisco visitará o Chile de 15 a 18 de janeiro e logo depois seguirá para o Peru, onde permanecerá até o dia 21 de janeiro.

Burke assinalou que são “dois países que o Papa conhece bem”, pois “viveu no Chile um ano e meio durante o seu noviciado na comunidade jesuíta”. “E visitou o Peru várias vezes e no ano passado recebeu em visita ad limina os dois episcopados”, recordou.

Por outro lado, destacou que São João Paulo II visitou o Chile em 1987 e esteve no Peru em 1985 e 1988.

Afirmou que a visita tem, sobretudo, um “objetivo pastoral” e serão importantes os temas sobre a “paz, a unidade, a esperança e a alegria do Evangelho”.

Em sua opinião, há dois encontros em ambos os países que centrarão a atenção na comunidade indígena.

No Chile, visitará a cidade de Temuco, na região de La Araucanía, onde encontrará os Mapuches, e no Peru visitará a Amazônia, algo que tem uma grande importância, depois do anúncio do Vaticano de que realizará um Sínodo dos Bispos para a Amazônia em outubro de 2019.

Em Temuco, também celebrará uma “Missa muito animada com música e língua indígena”.

Por outro lado, durante a sua visita ao país, Francisco saudará brevemente em algum momento o novo presidente do Chile, Sebastián Piñera.

Em Santiago, em 16 de janeiro, celebrará a Santa Missa no Parque O’Higgins e depois saudará brevemente os bispos. Entre eles, um Prelado que tem 102 anos.

Também estará com 12 doentes e 2 vítimas da ditadura chilena das décadas de 1970 e 1980.

Como já é tradição em cada viagem, o Papa também terá um encontro privado com os jesuítas de cada país.

Sobre a possibilidade de que o Pontífice encontre com vítimas de abusos sexuais, o porta-voz do Vaticano também assinalou que “não está no programa, mas não é impossível. É um tema importante. Os melhores encontros nessas viagens são os privados”.

No Peru, o Santo Padre visitará Puerto Maldonado no dia 19, onde terá um encontro com os povos indígenas, “por isso, esta visita será muito importante”. É “como um primeiro encontro do Sínodo” e, de fato, “estará presente o Cardeal Lorenzo Baldisseri, Secretário Geral do Sínodo dos Bispos, que permanecerá mais alguns dias para preparar o encontro de outubro. Também participará o Cardeal Cláudio Hummes, Presidente da Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM)”.

“Ao visitar Puerto Maldonado, será a primeira vez que o Papa viajará ao coração da Amazônia e será acolhido por uma família indígena”, assinalou Greg Burke.

Neste local, o Papa participará de um encontro “com danças, canções e testemunhos das pessoas” e “entregará a Laudato Si (encíclica sobre o cuidado da criação) em diversas línguas locais”.

No mesmo dia, visitará o “Lar Principito”, um centro da Igreja para ajudar as crianças desta região que foram exploradas. Destacarão as “canções, danças e o testemunho de uma menina que foi ajudada por este centro”.

O Santo Padre também almoçará com alguns representantes da Amazônia e estará acompanhado pelo Vigário Apostólico da região.

“A ideia era visitar um bairro pobre de Lima, mas não será possível, mas algumas crianças de um dos bairros mais pobres estarão no Palácio Presidencial, ao lado da Orquestra Infantil de Manchay”, acrescentou Burke.

No dia seguinte, o Pontífice viajará a Trujillo, cidade peruana visitada por São João Paulo II. “Esta cidade sofreu inundações nos últimos meses, causando numerosas mortes”. Neste local, será celebrada uma Missa da qual participarão cerca de 500 mil pessoas.

Precisamente, o Santo Padre percorrerá em papamóvel o bairro de Buenos Aires, “uma zona da periferia muito atingida pelas inundações” e será acompanhado pelos “cavalos de raça peruana”.

“No último dia, o Papa visitará o Santuário do Senhor dos Milagres e rezará com 500 religiosos de vida contemplativa. Em seguida, rezará dia das relíquias de vários santos peruanos”.

No Chile, pronunciará 4 discursos e 3 homilias e, no Peru, 5 discursos e também 3 homilias.

Além disso, no Chile, usará 3 papamóveis: 2 foram utilizados durante a visita do Papa aos Estados Unidos em setembro de 2015 e o outro, durante a sua visita à Bolívia em julho do mesmo ano.

No Peru, também usará 3 papamóveis utilizados durante sua visita apostólica à Colômbia em setembro de 2017.

Fonte: http://www.acidigital.com/

Galeria de Fotos