Veja como os desenhos que ajudam a educar





Conversando com uma mãe, ouvi a seguinte história: “Minha filha, quando estava com mais ou menos nove anos, começou a dizer em casa que queria somente roupas de marca, tênis de marca e daí para mais. Começamos a conversar e vimos que algumas companhias na escola tinham esse estilo de vida. Na época, conheci o livro de Santa Terezinha para meninas, escrito pela Tia Adelita. Quando passamos para ela, ela teve uma formação mais eficaz que muitos discursos. Lemos com ela. Depois, ela leu todo o livro de novo sozinha. Ela circulou os desenhos das roupas, pintou, fez coraçõezinhos, e sua cabeça mudou.

Começou a dizer que ser popular era bom para ajudar os outros e não para ferir. Que as roupas precisam ser limpas e bonitas, mas não precisam ser de marca ou exageradas. Entendeu que as roupas também não podiam ser para expor o corpo, mas sim para o cobrir adequadamente.