Deus nos espera de braços abertos no Natal





Precisamos, com alegria, ir ao encontro desse abraço que nos espera

 

 

Se alguma vez precisamos de um “convite” para encontrar Deus, a festa do Natal é esse convite. É uma época do ano em que nos lembramos não apenas da vinda de Jesus, mas também esperamos quando ele voltará para nos convidar para aquele abraço eterno.

São João Paulo II refletiu sobre esta realidade durante uma homilia de 1998, focalizando o salmo responsorial: “Vamos com alegria ao encontro do Senhor”.

 

“No Advento, esperamos um acontecimento que ocorre na história e ao mesmo tempo a transcende. Como acontece todos os anos, este evento acontecerá na noite do nascimento do Senhor. Os pastores correrão para o estábulo em Belém; mais tarde os Magos chegarão do Oriente. Tanto uns quanto os outros, em certo sentido, simbolizam toda a família humana. A exortação que ressoa na liturgia de hoje: ‘Vamos com alegria ao encontro do Senhor’ se estende por todos os países, por todos os continentes, entre todos os povos e nações.”

 

Ir ao encontro de Deus no Natal

Nosso relacionamento com Deus é sempre uma via de mão dupla. Deus abre seus braços e espera por nós, principalmente no Natal. Precisamos tomar a iniciativa e correr com alegria para encontrá-lo e sermos abraçados por ele.

“[O] refrão: ‘Vamos com alegria ao encontro do Senhor’ parece muito apropriado. Podemos encontrar Deus porque ele nos alcançou. Fê-lo como pai na parábola do filho pródigo (cf. Lc 15, 11-32), porque é rico em misericórdia, mergulha na misericórdia e quer encontrar-nos onde quer que estejamos e onde quer que o nosso caminho nos leve. Deus vem até nós mesmo quando o procuramos, o ignoramos ou mesmo o evitamos. Ele estende a mão para nós primeiro, seus braços abertos como um pai amoroso e misericordioso.Se Deus se move para nos alcançar, podemos virar as costas para ele?”

 

Em certo sentido, a festa do Natal pode facilitar isso para nós, pois ele aparece como uma criança de braços abertos. Quem pode recusar o convite de uma criança adorável?

Portanto, ao nos prepararmos para o Natal, tomemos a iniciativa e respondamos generosamente ao amor de Deus, correndo para ele e permitindo que Deus nos abrace. Os pastores e magos foram ao encontro do Senhor – não deveríamos ir também?

Fonte: Philip Kosloski / pt.aleteia.org