Nem sempre nossas preces serão atendidas como pedimos





Cuidado com os falsos profetas: “Nem tudo o que eles prometem é promessa de Deus. Creiamos sem estabelecer a data do milagre!”

 

 

Com uma postagem em sua rede social intitulada “O mito das igrejas eficazes“, o pe. Zezinho voltou a lançar um alerta aos católicos contra as promessas de falsos profetas:

Espero que nossa Igreja não caia nunca neste tipo de marketing da fé: garantir que tudo que pedirmos em nome de Jesus conseguiremos. É verdade que Jesus disse isto incentivando-nos a falar diretamente ao Pai em nome dele. Mas ele nunca disse que “em todas as nossas assembleias, cultos e missas e encontros haveria milagres e curas”.

Mateus, nos capítulos 7, 24 e 25, lembra que Jesus também alertou contra os manipuladores fé, que ele chama de falsos profetas. Nem tudo o que eles prometem é promessa de Deus. Pode ser promessa do pregador, mas não de Jesus! Igreja que ora, faz e acontece no mesmo dia não existe! Quem decide é Deus!

Pedro, Paulo, Mateus, Lucas, João, Tiago e, já nos séculos 7 e 6 antes de Cristo, Isaías e Jeremias, alertam contra os falsos pregadores e anunciadores de milagres e promessas de que nada acontecerá com o povo que crê. A Bíblia mostra que sempre houve e haverá o imprevisto.

Muitíssimos santos hebreus e cristãos sofreram martírio antes de Cristo e depois do Cristo, porque a realidade do mal sempre machucou todas as gerações. Nem por isto perderam a fé.

Uma coisa é o pedir e outra é o poder. Pedimos a quem pode, mas quem pode sabe mais do aquele pede. Nem sempre nossas preces serão atendidas como pedimos.

Jesus orou para que o Pai afastasse dele aquele cálice de dor e ele morreu sob tortura. Mas morreu perdoando e profetizando que aquilo não era o fim. E não foi! Aconteceu a ressurreição que ele havia predito e que os discípulos desanimados haviam esquecido!

Creiamos sem estabelecer a data do milagre! Mas milagres acontecem quando Deus quer!

Fonte: Aleteia Brasil /pt.aleteia.org