Por que a quarentena deve ser um período de renovação espiritual





Jesus deu aos apóstolos a missão de “proclamar o Evangelho”, uma missão que também é dada a todo católico após o sacramento da Confirmação. No entanto, não podemos levar a Boa Nova ao mundo se não formos, primeiramente, convertidos.

 

No Evangelho de Mateus, Jesus diz:  “Hipócrita! Tira primeiro a trave de teu olho e assim verás para tirar a  palha do olho do teu irmão.” (Mateus 7, 5)
 

É relativamente fácil tentar corrigir outras pessoas, mas muito difícil corrigir nossas próprias vidas.

É por isso que nosso estado atual de “quarentena” deve ser usado com sabedoria para examinar nossas vidas espirituais e corrigir o que está faltando em nossos corações.

 

Um dos “pais da igreja”, Santo Atanásio de Alexandria, ecoa os sentimentos de Jesus em duas citações que são comumente atribuídas a ele:

 

1. “Você não pode colocar diretamente nos outros o que é distorcido em si mesmo”;

2. “Da mesma forma, qualquer pessoa que deseje entender a mente dos escritores sagrados deve primeiro purificar sua própria vida e abordar os santos copiando suas ações.”

 

Com tempo de sobra em casa, devemos examinar nossa consciência e tentar descobrir quais maus hábitos ainda mantemos. Se queremos ser evangelistas eficazes, precisamos dar uma olhada em nós mesmos.

A razão pela qual isso é importante é porque nossas palavras devem ser apoiadas por nossas ações. Se dizemos uma coisa e fazemos outra, nossas palavras perdem sua potência.

Como o papa Paulo VI afirmou, “O homem moderno ouve mais de bom grado testemunhas do que professores, e se ele ouve professores, é porque eles são testemunhas”.

Se alguma vez precisamos de uma desculpa para ler a Bíblia ou outros livros espirituais que estiveram em nossa lista, agora é a chance!

 

Fonte: Philip Kosloski / pt.aleteia.org