Por que o casal precisa ser unido até na oração?





Quando o casal reza junto alcança as graças necessárias para a família

 

 

Não fomos criados para viver de forma isolada, mas sim em comunidade. E isso desde o princípio, quando Deus fez a terra e o homem. No livro de Gênesis, lemos que “não é bom que o homem esteja só; vou dar-lhe uma ajuda que lhe seja adequada” (Gen. 2, 18).

E assim que Deus fez a mulher, Adão exclamou:

“Eis agora aqui o osso de meus ossos e a carne de minha carne; ela se chamará mulher, porque foi tomada do homem. Por isso o homem deixa o seu pai e a sua mãe para se unir à sua mulher; e já não são mais que uma só carne” (Gen. 2, 23-24).

 

No Evangelho de São Mateus, Jesus nos fala sobre a oração em comum, afirmando que

“Se dois de vós se unirem sobre a terra para pedir o que for, consegui-lo-ão de meu Pai que está nos céus. Porque onde dois ou três estão reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles” (Mateus 18, 19).

 

Um casal unido sob as bênção de Deus, que se une em oração, é capaz de conseguir tudo aquilo que precisa para se fortalecer.

 

Homem e mulher que receberam o sacramento do matrimônio se tornam uma só carne. São dois unidos, em comunhão com Jesus. E quando o casal reza junto, vai alcançar todas as graças necessárias para a família.

Não estamos falando de fórmula mágica, que basta rezar que Deus fará o casal prosperar. Não é isso. Mas é a construção da vida a dois no dia a dia. É a busca da fé e do crescimento espiritual com o objetivo de alcançar a salvação um do outro.

Um casal unido em oração é aquele que constrói sua casa sobre uma base sólida.

“Caiu a chuva, vieram as enchentes, sopraram os ventos e investiram contra aquela casa: ela porém, não caiu, porque estava edificada na rocha” (Mateus 7, 25).

Fonte: Mário Scandiuzzi / pt.aleteia.org