Biden não deve dizer-se católico por apoiar aborto, afirma arcebisp





"Seria mais honesto dizer que está em desacordo com a Igreja neste tema tão importante", disse dom Joseph Naumann

 

 

Biden não deve dizer-se católico por apoiar aborto, declarou dom Joseph Naumann, arcebispo de Kansas City, nos Estados Unidos, em entrevista ao Catholic World Report:

 

“O presidente deveria deixar de definir-se como católico devoto e reconhecer que o seu ponto de vista sobre o aborto é contrário aos ensinamentos morais católicos. Seria uma abordagem mais honesta de parte dele dizer que está em desacordo com a Igreja neste tema tão importante e que ele está agindo contra os ensinamentos da Igreja”.

 

Dom Naumann acrescentou:

 

“Nós, bispos, temos a responsabilidade de corrigi-lo. Embora o povo tenha dado a ele o poder e a autoridade de presidente, ele não pode definir o que é ser católico e o que é ensinamento moral católico. O que ele está fazendo agora é usurpar o papel dos bispos e confundir o povo. Ele está declarando que é católico e vai forçar as pessoas a apoiarem o aborto com o dinheiro dos seus impostos. Os bispos devem corrigi-lo, já que o presidente está agindo contra a fé católica”.

 

Presidente da Comissão de Atividades Pró-Vida da Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos (USCCB), dom Naumann foi um dos principais promotores do veemente comunicado dos bispos norte-americanos à declaração com que Joe Biden apoiou o aborto legalizado no país, em 22 de janeiro. No comunicado, os bispos foram enfáticos:

 

“Exortamos firmemente o presidente a rejeitar o aborto e a promover a ajuda às mulheres e às comunidades necessitadas”.

 

De fato, já no começo do mandato, o presidente democrata revogou a Política da Cidade do México, que veta a destinação de verba federal a ONGs estrangeiras que executam abortos ou os promovem como forma de planejamento familiar.

 

 

Biden não deve dizer-se católico por apoiar aborto

Dom Naumann também recordou:

 

“O presidente tem a responsabilidade de não se apresentar à Sagrada Comunhão. Quando os católicos recebem a Eucaristia, eles estão reconhecendo a Presença Real de Jesus e também os ensinamentos da Igreja. O presidente Biden não acredita nos ensinamentos da Igreja sobre a santidade da vida humana e não deve colocar o sacerdote numa situação em que ele tenha que decidir se lhe permite ou não receber a Eucaristia. Biden deve saber disso depois de 78 anos como católico”.

 

Com informações da agência CNA

Fonte: Francisco Vêneto / pt.aleteia.org