China condena jornalista à cadeia por informar sobre covid em Wuhan





A jornalista Zhang Zhan, de 37 anos, tinha denunciado violação a direitos humanos durante início da doença em Wuhan

 

 

China condena jornalista a 4 anos de cadeia por informar sobre covid em Wuhan: a repórter condenada é a ex-advogada Zhang Zhan, que é de Xangai e tem 37 anos. Em fevereiro de 2020, ela viajou até Wuhan para fazer reportagens sobre a covid-19 e sobre a situação nos hospitais daquela cidade, que, na época, era o epicentro da epidemia que viria a se tornar pandemia.

Nesta segunda-feira, 28 de dezembro, a justiça do regime comunista chinês condenou Zhang Zhan a nada menos que 4 anos de prisão porque ela divulgou nas redes sociais a situação hospitalar dramática de Wuhan.

De fato, a metrópole chinesa de mais de 11 milhões de habitantes registrou quase 4 mil mortes decorrentes de covid-19, num total de pouco mais de 4.600 óbitos contabilizados no país inteiro entre janeiro e maio, segundo os dados oficiais de Pequim.

 

China condena jornalista a 4 anos de cadeia

Durante o julgamento de Zhang Zhan em Xangai, jornalistas e diplomatas estrangeiros que se dirigiram ao tribunal foram impedidos de entrar na sala de audiências. Simpatizantes da ré foram afastados pela polícia do regime.

Segundo a agência de notícias France Presse, um dos advogados da jornalista, Ren Quanniu, se disse muito preocupado com o estado psicológico da cliente, que “parecia muito abatida quando a sentença foi anunciada”.

O secretismo do regime comunista chinês no tocante à pandemia chamou atenções mundiais desde o início. Médicos que mencionaram o surgimento de um “vírus misterioso” chegaram a ser interrogados pela polícia e acusados de “propagar boatos”.

A própria Zhang Zhan foi presa em maio sob a acusação de “provocar distúrbios” e divulgar “informações falsas”. Ela havia denunciado “graves violações dos direitos humanos” no confinamento imposto pelo regime a Wuhan e região.

 

Em junho, a jornalista fez greve de fome como protesto pela prisão, mas, segundo denúncias de seus advogados, acabou sendo alimentada à força por uma sonda.

Pelo menos outros três jornalistas chineses, Chen Qiushi, Fang Bin e Li Zehua, também foram presos por terem noticiado sobre o que acontecia em Wuhan.

É frequente que o regime comunista chinês condene opositores durante as festas de fim de ano, porque as atenções do resto do mundo estão mais dispersas.

Fonte: Francisco Vêneto / pt.aleteia.org