Falece o Pe. Georg Ratzinger, irmão de Bento XVI





Pe. Georg Ratzinger tinha 96 anos e era o único familiar vivo do Papa emérito

 

O irmão mais velho do Papa emérito Bento XVI, Georg Ratzinger, faleceu nesta quarta-feira, 1 de julho, aos 96 anos idade. Ele estava em Regensburg, onde viveu grande parte de sua vida. Com a morte, Joseph Ratzinger perde o único membro da família vivo.

Muito unidos, Georg e Joseph foram ordenados sacerdotes no mesmo dia e também tinham em comum a paixão pela música. A galeria de fotos abaixo mostra um pouco dessa união.

Georg tocava órgão em sua paróquia desde os 11 anos de idade. Em 1935, entrou no seminário menor de Traunstein, mas em 1942 foi alistado na Reichsarbeitsdienst (serviço compulsório de trabalho da Alemanha nazista) e, depois, nas Wehrmacht (Forças Armadas da Alemanha durante Terceiro Reich). Capturado pelos Aliados em março de 1945, permaneceu prisioneiro em Nápoles, mas depois de alguns meses foi autorizado voltar para a família. Em 1947, junto com o seu irmão Joseph, entrou no seminário de Herzogliches Georgianum, em Munique. Em 29 de junho de 1951, os irmãos foram ordenados sacerdotes na Catedral de Freising pelo cardeal Michael von Faulhaber.

Pe. Georg foi maestro de capela em Traunstein por 30 anos. Também comandou o coral da Catedral de Regensburg. Viajou o mundo fazendo inúmeros concertos.

Em um pronunciamento no ano de 2008, Bento XVI disse: “Desde o início da minha vida meu irmão sempre foi para mim não só um companheiro, mas também um guia confiável. Ele foi para mim um ponto de orientação e referência com a clareza e determinação de suas decisões. Ele sempre me mostrou o caminho a seguir, mesmo em situações difíceis”.

Segundo o site Vatican News, Georg Ratzinger era um homem simples e pouco habituado à diplomacia. Nunca escondeu o fato de não ter exultado com a eleição do irmão em abril de 2005: “Devo admitir que não esperava – disse ele – e fiquei um pouco decepcionado… Tendo em conta os seus onerosos compromissos, compreendi que a nossa relação teria de ser muito reduzida. Em todo o caso, por detrás da decisão humana dos cardeais está a vontade de Deus, e a ela devemos de dizer sim”.

Sobre a renúncia do irmão, Georg Ratzinger, disse em uma entrevista de 2011:  “A idade faz-se sentir. O meu irmão deseja mais tranquilidade na velhice”.

 

Visitas e companhia

Apesar dos problemas com as pernas e com a visão, o irmão mais velho do Papa emérito continuou a viajar de Regensburg para Roma, permanecendo no mosteiro Mater Ecclesiae durante vários períodos, fazendo muitas vezes companhia a Bento XVI.

Recentemente, o Papa Emérito deixou o Vaticano e foi até Regensburg, na Baviera, para visitar o irmão, que estava muito doente. Na sexta-feira, 19 de junho, solenidade do Sagrado Coração de Jesus, os dois celebraram juntos a Eucaristia na residência em que vivia O Pe. Georg. Parece ter sido uma despedida do jeito que eles mais gostavam.

Descanse em paz, Pe. Georg Ratzinger.

Fonte: Redação da Aleteia / Vatican News