Mosteiro medieval é encontrado debaixo de garagem na Inglaterra





Os especialistas acreditam ter localizado o último dos cinco grandes mosteiros de Gloucester

 

 

O que começou como um projeto para reconstruir o King’s Quarter de Gloucester, na Inglaterra, se transformou em uma escavação arqueológica em grande escala. Isso depois que os trabalhadores da construção descobriram indicadores de que a estrutura de um mosteiro medieval existia sob um estacionamento de vários níveis. Acredita-se que o local tenha sido o lar dos Whitefriars, uma comunidade monástica que surgiu dos Carmelitas no século XIII.

A Ordem dos Carmelitas foi desenvolvida no Oriente Médio por volta do século 13, no Monte Carmelo. Na verdade, a Ordem chegou à Inglaterra com o retorno dos Cruzados, momento em que foi desenvolvida ainda mais em ordens de frades, mais comumente nomeados pelas cores de suas vestes (ou seja, Whitefriars, Blackfriars, Greyfriars). Nesse sentido, em seu auge, havia 40 comunidades de carmelitas na Inglaterra, até que a maioria delas foi destruída na dissolução dos mosteiros na década de 1530.

 

Mosteiro medieval

Em março de 2019, Gloucester Live relatou que especialistas sugeriram que este poderia ser o local do convento de Whitefriars. De fato, no início das obras, um piso de argila da era medieval foi descoberto sob a garagem. Desde então, diz a Smithsonian Magazine, os pesquisadores desenterraram os restos de quatro grandes edifícios, com paredes de pedra de até um metro de espessura. Juntamente com alguns pisos de azulejos e um sistema de drenagem medieval, acredita-se que essas ruínas tenham feito parte do complexo monástico.

 

Importância arqueológica

Em uma reportagem da BBC, o arqueólogo Andrew Armstrong observou que os especialistas há muito suspeitavam que o mosteiro estava localizado em algum lugar próximo ao King’s Quarter. No entanto, o local nunca fora localizado. Armstrong disse:

“Por cerca de 300 anos, Whitefriars desempenhou um papel ativo em Gloucester e produziu alguns frades notáveis, incluindo Nicholas Cantelow (ou Cantilupe) no século XV.” Nesse sentido, ele acrescenta: “ver e documentar este local servirá para sublinhar e reconhecer o lugar do convento na história da cidade”.

De fato, em um artigo mais recente do Gloucester Live, a publicação local observa que, se esta for de fato a residência de Whitefriars, então é o último dos cinco grandes mosteiros medievais de Gloucester a ser descoberto. Assim, os outros quatro são Blackfriars, Greyfriars, St. Oswald’s Priory e Llanthony Secunda Priory em Gloucester e Sharpness Canal. Mas os especialistas conhecem a localização desses locais há anos.

Fonte: J-P Mauro / pt.aleteia.org