Patriarcado caldeu: "tristeza e dor" por Santa Sofia





O Patriarcado caldeu lamenta que o presidente turco Erdoğan não tenha levado minimamente em consideração o fato de que sua decisão seria recebida com pesar por milhões de cristãos no mundo inteiro, esquecendo também o acolhimento fraterno dado por tantos cristãos aos imigrantes islâmicos que chegam à Europa e invoca o Deus Todo-Poderoso, a fim que seja Ele a libertar a humanidade “do extremismo e da politização das religiões”

 

 

Continuam as reações à decisão do governo turco de reconverter o complexo monumental de Santa Sofia, em Istambul, numa mesquita. Também o Patriarcado caldeu expressa “tristeza e dor” pelo destino do monumento que tinha se tornado um símbolo da possível coexistência de solidariedade entre o cristianismo e o islã, num tempo em que convém enfrentar juntos os conflitos, inclusive os conflitos de matriz religiosa e a ameaça global da pandemia.

“Os muçulmanos de Istambul não precisam de uma nova mesquita em Istambul, onde já existem inúmeras mesquitas” afirma um pronunciamento do Patriarcado caldeu.

 

Deus Todo-Poderoso liberte a humanidade do extremismo

Os expoentes da Igreja Caldeia, liderados pelo Patriarca Louis Raphaël I Sako, lamentam que o presidente turco Recep Tayyip Erdoğan não tenha levado minimamente em consideração o fato de que sua decisão seria recebida com pesar por milhões de cristãos no mundo inteiro, esquecendo também o acolhimento fraterno dado por tantos cristãos aos imigrantes islâmicos que chegam à Europa após viagens difíceis e perigosas.

O pronunciamento da Igreja Caldeia se conclui com uma invocação dirigida a Deus Todo-Poderoso, a fim que seja Ele a libertar a humanidade “do extremismo e da politização das religiões”.

 

Ancara diz que decisão é “direito soberano” da Turquia

Na sexta-feira, 10 de julho, num discurso dirigido à nação, o presidente Erdoğan anunciou que Santa Sofia será reaberta ao culto islâmico a partir da oração de sexta-feira, 24 de julho, ressaltando que a reconversão do monumento símbolo de Istambul numa mesquita é um “direito soberano” da Turquia.

Poucas horas antes do discurso de Erdoğan, tinha sido publicado o texto da sentença com a qual o Conselho de Estado turco havia anulado o decreto de 24 de novembro de 1934 do então presidente Mustafá Kemal Ataturk, transformando em museu a antiga basílica bizantina de Santa Sofia, que se tornou uma mesquita após a conquista de Constantinopla pelos turcos otomanos em 1453.

 

O Papa no Angelus

“Penso em Santa Sofia e fico muito triste”, disse o Papa Francisco, dirigindo-se aos fiéis presentes na Praça de São Pedro após a oração do Angelus no domingo, 12 de julho.

Fonte: vaticannews.va