Refeitório da Igreja alimenta mais de mil pessoas por dia no Líbano





Fundação Pontifícia AIS também vem auxiliando em moradia e medicamentos para famílias desabrigadas, incluindo refugiados sírios

 

Refeitório da Igreja alimenta mais de mil pessoas por dia no Líbano, atendendo não apenas famílias cristãs, mas também muitos refugiados da Síria que tiveram de escapar da guerra em sua terra natal. Os próprios libaneses, no entanto, estão em situação crítica devido à crise política e econômica, agravada após a histórica explosão que devastou o porto da capital, Beirute, em agosto de 2020 (foto).

 

Refeitório da Igreja

No Vale de Bekaa, próximo da fronteira entre o Líbano e a Síria, a diocese católica greco-melquita de Zahlé tem procurado ajudar a população local e os refugiados com uma série de serviços, entre os quais um refeitório solidário que, diariamente, tem sido a principal fonte de alimentação para ao menos mil pessoas – e, em muitos casos, a única fonte.

Devido à pandemia de covid-19, a Igreja também organizou equipes de voluntários que entregam a refeição na casa de quem não se pode se deslocar até à Mesa Misericordiosa de São João, que é o nome do projeto.

A iniciativa conta com o apoio da Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), que, além das refeições, também vem auxiliando no pagamento do aluguel de quartos ou casas para famílias cristãs desabrigadas, bem como na compra de medicamentos. Desde 2019, as ajudas de emergência da Fundação AIS para essas famílias libanesas e sírias já ultrapassa 3,6 milhões de euros, obtidos mediante donativos.

Fonte: Francisco Vêneto / pt.aleteia.org